Bolsas

Câmbio

OMC: EUA acusam China de inflar preços de matérias-primas

Washington, 13 Jul 2016 (AFP) - Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira que denunciaram à Organização Mundial de Comércio (OMC) as práticas comerciais da China de inflar os preços de nove matérias-primas para favorecer suas empresas.

Desse modo, Pequim imporia "tarifas à exportação" que fazem o cobalto, o cobre e o chumbo ficarem mais caros para as empresas americanas, dando uma "vantagem competitiva" aos fabricantes chineses, afirmou o equivalente chinês do Departamento de Comércio Exterior dos Estados Unidos em um comunicado.

"Essas tarifas são uma tentativa da China de enganar o sistema para que as matérias-primas sejam mais baratas para suas empresas manufatureiras e mais caras para as nossas", afirmou Michael Froman, representante especial de Comércio Exterior dos EUA (USTR), citado no comunicado.

As taxas representam um aumento de custo que pode chegar a 20% e afetam matérias-primas utilizadas em indústrias "vitais" para a economia americana, como a aeroespacial, a automotiva e a eletrônica, detalha o representante especial.

Para as autoridades americanas, essas medidas são um estímulo para transferir para a China algumas atividades das empresas que queiram obter essas matérias-primas mais baratas.

Segundo o comunicado do USTR, esses mecanismos estão "em contradição" com as obrigações comerciais da China como membro da OMC.

Formalmente, os Estados Unidos iniciaram a primeira etapa do processo de solução de controvérsias na OMC, que tem o objetivo de estabelecer "consultas" com Pequim.

De acordo com Washington, essa é a décima terceira demanda americana contra a China diante da OMC no governo Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos