Bolsas

Câmbio

Governo argentino demite 354 funcionários da agência estatal de notícias

Buenos Aires, 27 Jun 2018 (AFP) - O governo argentino colocou em marcha nesta terça-feira uma reestruturação da agência de notícias estatal Télam, ao demitir 354 do total de 900 funcionários, após denunciar o uso político do órgão pelo governo anterior.

"No intuito de modernizar e profissionalizar a empresa (...) decidimos desvincular os funcionários que não atendem ao perfil que buscamos. A nova Télam será uma agência moderna, confiável e multiplataforma, líder no mercado informativo nacional e regional, com projeção internacional", anunciou a agência.

"Como tantos organismos e empresas do Estado, a agência que herdamos também foi vítima da irresponsabilidade e da má administração do governo anterior (de Cristina Kirchner), que utilizou o público para fins político-partidários".

Os sindicatos declararam nesta terça-feira uma greve por tempo indeterminado.

Entre 2003 e 2015, nos governos de Néstor e Cristina Kirchner, o número de funcionários da Télam saltou de 479 para 926, segundo o diretório da agência.

Segundo os sindicatos, o governo está aplicando uma "espécie de limpeza ideológica envolvendo os funcionários que entraram no governo anterior...".

O presidente Mauricio Macri está empenhado em realizar um forte ajuste fiscal para zerar - até 2020 - o déficit fiscal primário e o governo assumiu o compromisso de reduzir os gastos com os meios de comunicação estatais, como a Télam, a TV Pública e a Rádio Nacional, entre outros ajustes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos