PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Pompeo diz que EUA e Rússia não estão 'condenados' a nova Guerra Fria

22/01/2019 15h48

Washington, 22 Jan 2019 (AFP) - O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, considerou nesta terça-feira (22) que os Estados Unidos e a Rússia não devem necessariamente protagonizar uma nova Guerra Fria, mas pediu que Moscou mude sua postura.

"Não estamos condenados a uma rivalidade da Guerra Fria", manifestou Pompeu diante da elite política e econômica reunida no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, em mensagem de vídeo, já que precisou cancelar sua viagem devido à paralisação parcial do governo em seu país.

Ele afirmou que Washington está ciente da importância de mitigar os riscos entre as duas principais potências nucleares do mundo: "Devo dizer que tem sido uma luta".

Pompeo chamou a atenção para as ações da Rússia na Ucrânia, onde apoiou os rebeldes separatistas e anexou a península da Crimeia, bem como as tentativas de Moscou de interferir nas eleições nos Estados Unidos e em outros países, segundo os serviços secretos americanos.

"Estes não são comportamentos de nações que querem fazer parte da comunidade internacional", disse ele.

"Esperamos que retornem ao rumo certo, uma direção que os levará no caminho do estado de direito, ordem e liberdade", acrescentou.

"Se fizerem isso, confio que nossas duas nações poderão prosperar e crescer lado a lado. Não estamos destinados a ser antagonistas".

O presidente Donald Trump, cuja equipe de campanha está sendo investigada por supostas relações com a Rússia, gerou polêmica em seu país por clamar por um melhor relacionamento entre os Estados Unidos e seu colega russo, Vladimir Putin.

O Departamento de Estado e outros atores-chave, incluindo o Congresso dos EUA, mantiveram a pressão sobre a Rússia e até expandiram as sanções contra Moscou, o que provocou a ira de Putin.