PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Rei Salman denuncia ameaças contra navegação e petróleo

31/05/2019 21h03

Meca, Arábia Saudita, 1 Jun 2019 (AFP) - O rei Salman, da Arábia Saudita, denunciou as ameaças contra a navegação e o abastecimento de petróleo no mercado internacional, na abertura, na madrugada deste sábado, no horário local, de uma cúpula islâmica na cidade santa de Meca.

"É lamentável ver que o terrorismo atinge nossa região novamente", declarou o monarca saudita diante das delegações dos 57 países-membros da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI).

"Neste mês, quatro navios, entre eles dois petroleiros sauditas, foram alvo de atos de sabotagem terroristas em águas territoriais dos Emirados Árabes Unidos", afirmou.

"Trata-se de uma grave ameaça à segurança da navegação internacional e para a da região e do mundo", insistiu o rei Salman.

O monarca também fez referência a um ataque com drones executado por "milícias terroristas apoiadas pelo Irã", em referência aos rebeldes huthis do Iêmen, dirigido contra estações de bombeio de um oleoduto saudita.

"Esses atos terroristas não são dirigidos apenas contra a Arábia Saudita e a região do Golfo, mas também contra a segurança da navegação e o abastecimento de petróleo do mercado mundial", acrescentou o monarca.

Esta cúpula da organização é o terceiro encontro celebrado em dois dias em Meca, após as reuniões do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) e da Liga Árabe.

Nesses dois primeiros encontros, a Arábia Saudita recebeu apoio quase unânime de seus parceiros árabes contra o Irã, o grande rival xiita do reino sunita, depois dos ataques e sabotagens atribuídos à República Islâmica.

Em resposta, o Irã acusou a Arábia Saudita de "semear a divisão na região".

mah/mh/mf/sgf/ll