IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Venezuela estuda experiência de Cuba para enfrentar bloqueio dos EUA

26/06/2019 19h10

Havana, 26 Jun 2019 (AFP) - A Venezuela está estudando a experiência de Cuba no enfrentamento ao bloqueio norte-americano, que responsabiliza pela crise aguda que está vivenciando, disse o vice-chanceler venezuelano, William Castillo, em Havana nesta quarta-feira (26).

"Viemos (...) para conhecer a experiência que houve em Cuba em termos de enfrontar e confrontar medidas internacionais de bloqueio", disse Castillo em uma coletiva de imprensa em Havana.

O vice-ministro, que chegou a Havana no domingo para uma visita de trabalho de quatro dias, reconheceu que na crise na Venezuela, o país com as maiores reservas de petróleo do mundo, levou "à queda na produção, ao choque de renda e a um modelo (econômico) que deve ser revisto".

Contudo, "eles colocam mais sanções em você, impedem você de negociar dívidas, aumentam seu risco país, bloqueiam seus portos para que você não traga comida, eles confiscam seu dinheiro. Então, como pode uma crise desta magnitude não ocorrer?", questionou.

Ele ressaltou que "a Venezuela não estaria na situação que está agora em matéria de comida se as sanções não existissem, porque (...) elas são a ponta de lança de uma estratégia para destruir a economia (...) e derrubar o governo".

Com as sanções, que ele definiu como "um bloqueio econômico, financeiro e comercial" semelhante ao aplicado por Washington contra a ilha desde 1962, o governo Trump busca estrangular o governo do presidente Nicolás Maduro para afastá-lo do poder.

Segundo a ONU, um quarto da população venezuelana - cerca de 7 milhões de pessoas - precisa de atenção humanitária urgente, enquanto 4 milhões emigraram desde 2015 devido à pior crise econômica do país.

rd/cb/mps/ll

Mais Economia