IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Brasil pede para Brics ouvir 'grito que pede liberdade' na Venezuela

26/07/2019 13h04

Rio de Janeiro, 26 Jul 2019 (AFP) - O chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, pediu atenção aos pedidos de liberdade da Venezuela, dirigindo-se a seus sócios do Brics, entre os quais Rússia e China, os dois principais aliados do governo de Nicolás Maduro.

"Não podemos deixar de ouvir um grito que pede liberdade e que vem da Venezuela, do povo venezuelano", declarou Araújo na abertura de uma reunião no Rio de Janeiro para preparar a cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) que acontece em novembro, em Brasília.

"Toda a comunidade internacional precisa ouvir esse grito, entendê-lo e agir", acrescentou.

Em seu discurso, o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, reiterou a oposição de Moscou a qualquer "interferência" em assuntos diplomáticos.

"Os venezuelanos devem encontrar suas próprias soluções, baseados na lei internacional", acrescentou.

O Brasil está entre os 50 países - entre eles, os Estados Unidos - que reconhecem o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, enquanto Rússia e China reconhecem Maduro.

amj/js/dga/ll/tt

Mais Economia