PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Economia dos EUA se 'contraiu profundamente' em todas as regiões, diz Fed

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

em Washington (EUA)

15/04/2020 17h05

A atividade econômica dos Estados "contraiu-se bruscamente e profundamente" em todo o país devido ao confinamento para impedir a disseminação do coronavírus, informou o Federal Reserve (Fed, banco central americano) hoje.

Empresas de todas as regiões "relataram perspectivas muito incertas, e a maioria espera que as condições piorem nos próximos meses", afirmou o "Livro Bege" do Fed.

O relatório, que serve como uma referência para analisar a situação econômica nos Estados Unidos, mostrou os primeiros sinais de devastação na economia depois que fábricas, lojas e restaurantes foram forçados a fechar em todo o país.

Dados do governo mostraram que 17 milhões de trabalhadores perderam seus empregos em três semanas até 4 de abril e, segundo o Fed, "a perspectiva de curto prazo é de mais cortes de empregos nos próximos meses".

Com mais de dois milhões de casos confirmados do novo coronavírus em todo o mundo, a pandemia do covid-19 levou a economia mundial à recessão, e o Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou que cortará US$ 9 trilhões do PIB mundial em 2020.

O Fed respondeu rapidamente, reduzindo a taxa básica de juros a zero no mês passado e injetando trilhões de dólares em liquidez no sistema financeiro e nos mercados de empréstimos para evitar um colapso.

Os Estados Unidos são o país do mundo com o maior número de mortes, mais de 26.000, com cerca de 609.500 infecções relatadas.

O relatório do Fed indica que as indústrias mais afetadas, devido a medidas de distanciamento social e fechamentos obrigatórios, são as do setor de lazer e hotelaria, bem como as vendas no varejo, exceto os bens essenciais.

A maioria dos 12 distritos do Fed também relatou declínios na produção industrial e, embora os produtos alimentícios e médicos sofram forte demanda, eles enfrentaram atrasos na produção devido a medidas de prevenção de contágio e interrupções na cadeia de fornecimento.

O relatório foi divulgado antes da reunião do Comitê de Política Monetária (FOMC) do Fed, que ocorrerá de 28 a 29 de abril.