PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Perspectivas de reativação econômica e de tratamento para coronavírus animam mercados

17/04/2020 09h38

Paris, 17 Abr 2020 (AFP) - Os anúncios de uma reativação parcial da economia em várias regiões do mundo e a esperança de tratamento para o coronavírus estimularam os mercados nesta sexta-feira (17).

O otimismo era tal, tanto na Ásia quanto na Europa, que os investidores pareciam ignorar o declínio vertiginoso da economia chinesa nesta última sessão da semana.

A Bolsa de Tóquio terminou em alta de 3,15% e as Bolsas chinesas evoluíam em positivo.

Por volta das 10h15 GMT (7h15 de Brasília), as Bolsas europeias avançavam claramente: Paris subia 3,88%, Frankfurt 3,70%, Londres 3,26%, Milão 2,55% e Madri 2,80%.

Em Wall Street, os contratos futuros anunciavam uma alta de mais de 2% nos três principais índices americanos antes da abertura.

Num momento em que vários países apresentam planos para uma reabertura gradual de suas economias para maio, "os mercados querem se apegar a uma esperança de saída da rápida da crise", estima Tangi Le Liboux, estrategista da corretora Aurel BGC.

Além disso, "os mercados europeus estão reagindo à perspectiva promissora de um tratamento contra o coronavírus" desenvolvido pelo laboratório Gilead, que "permitiria que as economias reabrissem mais rapidamente", escreve Jasper Lawler, analista do London Capital Group.

O antiviral Remdesivir do laboratório americano mostrou resultados promissores depois de ter sido administrado em dezenas de pessoas gravemente doentes de COVID-19 no mundo, de acordo com um artigo publicado no New England Journal of Medicine, sem ser um ensaio clínico de larga escala no momento.

"Ainda temos que garantir a eficácia real do antiviral e da capacidade de Gilead de produzir em quantidade rapidamente", alerta Le Liboux, que observa que "é uma vacina e/ou imunidade coletiva que permitirá ao planeta acabar com o coronavírus".

A pandemia de COVID-19 deixou mais de 140.000 mortos em todo o mundo e continua seu avanço, inclusive nos Estados Unidos, onde o número de mortos ultrapassa 33.000.

Apressado para relançar a primeira economia do mundo o mais rápido possível, o presidente dos EUA, Donald Trump, previu a reabertura do país "prudentemente, passo a passo", com base em dados da saúde, mas sem dar uma data precisa.

pan/aue/sl/bc/mis/mr

Alphabet Inc.

FACEBOOK

BOEING

BGC PARTNERS

GILEAD SCIENCES

VISA

GOOGLE