PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Colômbia entra em recessão pela primeira vez em duas décadas por pandemia

17/11/2020 18h07

Bogotá, 17 Nov 2020 (AFP) - A Colômbia entrou em recessão pela primeira vez desde 1999 devido à paralisia causada pela pandemia de covid-19, após registrar uma contração de seu Produto Interno Bruto (PIB) pelo segundo trimestre consecutivo.

A quarta economia da América Latina afundou 9% no terceiro trimestre em comparação com o mesmo período de 2019, embora o colapso tenha sido inferior aos -15,8% registrados entre abril e junho, informou o Departamento Administrativo Nacional de Estatística (Dane) nesta terça-feira (17) em uma apresentação virtual para a imprensa.

O PIB do ano passado cresceu 3,5% entre julho e setembro, mas as projeções positivas para 2020 foram soterradas com a detecção do primeiro caso do covid-19 em março e as medidas de contenção que se seguiram para evitar a propagação do vírus.

Os setores de comércio, transportes, alojamento e alimentação (-20,1%), construção (-26,2%) e mineração (-19,1%) foram os principais responsáveis pela queda da economia neste trimestre.

Agricultura, pecuária, caça, silvicultura e pesca (1,5%), bem como atividades financeiras e de seguros (1,5%) e imobiliário (1,8%), foram os únicos com resultados positivos no período.

Embora o diretor do Dane, Juan Daniel Oviedo, tenha evitado falar em recessão, o atual colapso da economia não acontece desde 1999, quando o PIB encolheu 4,5% devido ao endividamento excessivo dos setores público e privado e crise das hipotecas.

Para o analista Alejandro Useche, professor da escola de administração da Universidade El Rosario de Bogotá, a perspectiva é "extremamente séria".

"É a segunda vez na história econômica da Colômbia" que ocorre uma recessão e, embora "já estejamos vendo sinais de recuperação, eles não são suficientes para virarmos o ano com um crescimento positivo do PIB", disse Useche à AFP.

A Colômbia sofreu a desaceleração da atividade em função das restrições ordenadas pelo governo, que vêm diminuindo após oito meses de emergência sanitária.

Embora a economia esteja se recuperando gradativamente, no acumulado de janeiro a setembro, o PIB despencou 8,1% na comparação com igual período de 2019, segundo o Dane.

Pressionado pela crise econômica, o presidente conservador Iván Duque optou por uma política baseada no autocuidado, no uso obrigatório de máscaras e na abertura gradual de todos os setores, apesar de as infecções e mortes por covid-19 não diminuírem.

Com 50 milhões de habitantes, a Colômbia é o quinto país da região com o maior número de mortes por coronavírus desde o início da pandemia, com mais de 34,2 mil, e o terceiro em infecções, com mais de 1,2 milhão de casos.

lv-jss/yow/cc/mvv

PUBLICIDADE