IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Inflação nos EUA atinge menor patamar em dois anos

12/04/2023 14h38

A inflação nos Estados Unidos fechou março em 5% nos últimos 12 meses, um dado melhor do que o esperado pelo mercado. O índice é o mais baixo em dois anos. 

Embora esteja longe da meta do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano), que pretende um aumento de 2% anual por considerá-la saudável para a economia, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) publicado, nesta quarta (12), pelo Departamento de Trabalho, teve a variação mais baixa desde o ano móvel fechado em maio de 2021. 

Em fevereiro, o aumento em 12 meses havia sido de 6%. Os analistas esperavam um avanço de 5,1% em março. 

Na comparação mês a mês, a inflação alcançou 0,1% frente ao 0,2% previsto. Em fevereiro, o aumento foi de 0,4% em relação a janeiro. 

"Esse informe mostra os progressos contínuos em nossa luta contra a inflação", se congratulou o presidente americano, Joe Biden, em um comunicado. 

A queda dos preços da energia, de 3,5% mensal e 6,4% a nível anual, contribuiu para a moderação da alta geral dos preços. 

- Inflação "subjacente" segue alta -

A inflação subjacente, que exclui elementos voláteis como a alimentação e a energia, também desacelerou em um mês, 0,4% frente a 0,5% em fevereiro. Porém, na medição anual segue nos níveis de fevereiro, em 5,6%, apenas um ponto percentual abaixo do segundo mês do ano. 

Esse registro indica que o setor de serviços segue aumentando os preços. 

O Fed subiu nove vezes consecutivas suas taxas de juros em uma tentativa de encarecer o crédito e desestimular o consumo e o investimento. Um esfriamento da economia tende a diluir as pressões inflacionárias. 

Em março, os aluguéis e os preços da habitação continuaram aumentando (0,6% em um mês), assim como o setor de transportes (1,4% em um mês). 

"Há sinais animadores. (...) Porém, com uma inflação subjacente que segue alta, há fortes chances de que o Fed continue ajustando" suas taxas de referência "com uma última alta de 25 pontos básicos em sua próxima reunião prevista em 2 e 3 de maio, comentou Paul Ashwort, economista da Capital Economics. 

Esse movimento levaria as taxas do Fed a um patamar de entre 5% e 5,25%. 

O Fed, entretanto, privilegia outro dado de inflação, o índice PCE, que geralmente marca uma variação de preços abaixo do CPI. 

Em fevereiro, a medição foi de 5% em um ano, frente a 5,3% no mês anterior. 

O PCE de março será conhecido em 28 de abril, pouco antes da próxima reunião do Fed.  

vmt/er/gm/mr/llu/dd 

© Agence France-Presse