Rússia mantém redução de exportações de petróleo até fim de 2023

A Rússia manterá a redução das suas exportações de petróleo em 300 mil barris por dia até ao final de 2023, anunciou o vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, nesta terça-feira (5), após o anúncio da Arábia Saudita de manter a diminuição de sua produção em 1mbd. 

"A Rússia estenderá a redução voluntária (...) de entregas de petróleo aos mercados mundiais em 300 mil barris por dia até o final de dezembro de 2023", disse Novak na conta do governo russo no Telegram.

Por volta das 10h45 (horário de Brasília), o petróleo Brent do Mar do Norte para entrega em novembro subia 1,46%, para US$ 90,30 o barril, ultrapassando US$ 90 pela primeira vez desde novembro. 

O anúncio desta decisão surge logo depois de a Arábia Saudita ter anunciado que continuará a reduzir sua produção de petróleo em um milhão de barris por dia (1mbd). 

A Arábia Saudita é parceira da Rússia na chamada Opep+, que reúne os principais países exportadores de petróleo. 

A medida russa "tem como objetivo fortalecer as medidas de precaução tomadas pelos países da Opep+ para manter a estabilidade e o equilíbrio dos mercados petroleiros", justificou Novak, também responsável pelo Ministério da Energia. 

Medidas deste tipo permitem reduzir a oferta de petróleo nos mercados para estimular os preços, uma forma de a Rússia tentar aumentar sua receita com a venda de hidrocarbonetos, em um momento em que o rublo se vê debilitado frente ao dólar e ao euro.

bur/pta/pc/mb/tt

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes