Bolsas

Câmbio

Shopping na Suécia só vende produtos reciclados e tem até "drive-thru" de doações

Claudia Wallin

De Estocolmo (Suécia) para a BBC Brasil

Um centro comercial dedicado exclusivamente à venda de produtos reciclados. Com uma área de 5 mil metros quadrados, o shopping center futurista ReTuna Återbruksgalleria é, há dois anos, um êxito na cidade de Eskilstuna, a cerca de 100 km da capital sueca, Estocolmo.

A Suécia é um dos países que mais reciclam no mundo: 99% do lixo residencial é reaproveitado, sendo metade incinerada para produzir energia.

"Seu lixo é o tesouro de outra pessoa", diz o lema desse shopping center sustentável, onde os suecos podem deixar brinquedos, móveis e outros itens usados em um depósito para que nada seja desperdiçado.

A fim de facilitar a entrega de itens usados para reciclagem, como máquinas de lavar e computadores, o acesso ao depósito do shopping sustentável funciona no esquema "drive thru" - basta entrar ali com o veículo, descarregar os itens e sair rapidamente. Depois de uma seleção dos produtos, eles são distribuídos em diferentes seções do shopping para serem reaproveitados.

Divulgação
Produtos são reparados e reprocessados antes de serem vendidos no shopping
Uma vez reparados e reprocessados nas oficinas do local, os artigos são vendidos na galeria do shopping - que abriga lojas de bicicletas, computadores e telefones, roupas, materiais de construção, mobiliário, carrinhos de bebê, ferramentas de jardim e itens de decoração.

"Somos o primeiro shopping center do gênero na Suécia e provavelmente do mundo", diz à BBC Brasil a diretora do centro, Anna Bergström.
Mais do que uma galeria comercial, o ReTuna é também um centro de educação, treinamento e conscientização em torno da sustentabilidade. Nas dependências do shopping, a prefeitura de Eskilstuna promove cursos de design sustentável para adolescentes de escola pública.

Nos cursos, que têm duração de um ano, os estudantes aprendem diferentes técnicas de reciclagem de materiais - como papel, metais, plástico, madeira, porcelana e tecidos - e têm aulas de design direcionadas ao desenvolvimento de produtos sustentáveis.

Decisão política

Divulgação
Shopping vende produtos reciclados como gorros infantis
A ideia de criar o shopping sustentável surgiu em 2007, e a construção do shopping foi aprovada pelos vereadores em 2012. Três anos mais tarde, o ReTuna abriu as portas. A novidade agradou os moradores - embora não tenha escapado de algumas críticas.

"Todos ficaram surpresos e admirados. A ideia é de certa forma provocativa, pois ganhamos dinheiro a partir do lixo de outras pessoas. Às vezes algumas pessoas perguntam se podemos pagar algo pelos itens usados que elas trazem aqui para serem reciclados, ou se podem receber em troca pelo menos um café orgânico. Quando isso acontece, nossa resposta é simples: 'Obrigado por sua contribuição para ajudar a salvar nosso planeta'", diz Bergström.

Nem todas as 14 lojas do shopping têm fins lucrativos. A ReBuyke, por exemplo - que vende bicicletas, esquis e patins reciclados -, é uma empresa social que destina todo o lucro de suas vendas para programas que ajudam os desempregados da cidade a conseguir um novo trabalho.

O negócio está dando certo: em 2016, o ReTuna Återbruksgalleria vendeu um total de 8,1 milhões de coroas suecas (aproxidamente R$ 3,1 milhões) em itens reciclados. E o shopping sustentável já criou 50 novos empregos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos