Bolsas

Câmbio

Quer sua própria versão do Bitcoin? Contrate este cara

Olga Kharif

(Bloomberg) - Empresas de tecnologia, imóveis, bancos e corretoras têm expectativas elevadas para a base de dados blockchain. A tecnologia por trás da moeda virtual bitcoin pode ser usada para movimentar dinheiro, ações e propriedades imobiliárias mais eficientemente. Um dos problemas é que poucos programadores têm experiência para trabalhar em projetos de blockchain.

Jeff Garzik é um dos vinte e poucos principais desenvolvedores do bitcoin e aproveitou o frenesi em torno da moeda virtual para criar um serviço de contratação de profissionais de codificação especializados em blockchain.

Clientes

A empresa que ele abriu recentemente, chamada Bloq Inc., cobra de US$ 3.000 a US$ 5.000 mensais para desenvolver novas características para software blockchain e pelo atendimento ao cliente em tempo integral. A PricewaterhouseCoopers LLP concordou em vender os serviços da Bloq a seus próprios clientes, de acordo com Garzik. "Isso abre muitas portas para nossa empresa já no começo da vida", disse ele. "As companhias sabem para quem telefonar às 3 da manhã se a blockchain estiver derretendo."

Garzik usou como modelo para sua empresa a Red Hat Inc., avaliada em US$ 11 bilhões, que ajuda clientes a desenvolver e implantar o sistema Linux e outros programas de código aberto. Ele já trabalhou na Red Hat e afirma que seu código está em todo smartphone Android e na maioria das centrais de dados do mundo. Desde então, Garzik tem dado contribuições importantes aos benefícios técnicos e promocionais do bitcoin. Ele é integrante do grupo de defesa de interesses Coin Center e membro de conselhos de empresas iniciantes como BitFury Group Ltd e Netki Inc. Ele também tentou lançar no espaço satélites que dão suporte a transações com bitcoin, mas não teve muito sucesso.

O cenário para o bitcoin continua volátil e alguns que defendiam a moeda digital no passado hoje preveem um colapso. Por isso, muitas empresas voltaram suas atenções para a blockchain.

Consórcio

A Bloq precisa disputar com outros empreendimentos os poucos programadores que realmente entendem de blockchain, uma base de dados online decentralizada para registro de transações que envolvem bitcoin ou qualquer outra coisa. "Existem menos de 200 pessoas que realmente sabem trabalhar com blockchain", disse.

International Business Machines Corp. e Samsung Electronics Co. Já colaboraram para a tecnologia blockchain. Já Chain, Factom, Digital Asset Holdings e Overstock.com estão desenvolvendo novos aplicativos que se conectam à blockchain.

O consórcio R3, que reúne dezenas de instituições financeiras incluindo Barclays Plc e Wells Fargo Co., trabalha para que seus integrantes possam usar a blockchain para transferir dinheiro e para outros propósitos.

A Bloq ajudará clientes a implantar tecnologias desenvolvidas pelo R3 e organizações parecidas, segundo Garzik. "Para as empresas que estão construindo blockchains personalizadas baseadas em código aberto, existe uma grande oportunidade de lidar com diversos desafios de negócios", disse o analista Gil Luria, da Wedbush Securities.

Bloq tem cinco clientes, incluindo as empresas iniciantes envolvidas com bitcoin Circle Internet Financial Ltd, ItBit Trust Company LLC e KnCMiner AB, e espera somar em breve a Foxconn Technology Group, que monta iPhones e outros produtos eletrônicos. Segundo Garzik, a Bloq levantou menos de US$ 250.000 junto à Tally Capital, empresa do cofundador Matt Roszak. O conselho da empresa inclui os experts em bitcoin Andrew Filipowski, James Newsome, Nick Szabo, e Gavin Andresen.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos