Cinco coisas que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

(Bloomberg) - O rali do petróleo ganhou impulso, as bolsas subiram um pouco e a OCDE reduziu sua perspectiva de crescimento. Eis alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados nesta manhã.

Alta do petróleo

O petróleo está estendendo ganhos nesta manhã. O West Texas Intermediate para entrega em março estava a US$ 31,63 por barril, uma alta de 97 centavos de dólar, às 11h04, horário de Londres. O avanço prolonga o rali de 5,6 por cento de ontem após um declínio inesperado dos estoques dos EUA. John Brynjolfsson, fundador da administradora de recursos Armored Wolf, adverte que o rali é um "grande drible" que provavelmente não impedirá uma queda para US$ 15 por barril.

Bolsas

Há um cenário variado nesta manhã nas bolsas do mundo. O índice Topix, do Japão, encerrou a sessão com uma alta de 2,3 por cento, ao passo que o Shanghai Composite Index, da China, recuou 0,2 por cento. Na Europa, o Stoxx 600 Index registrava uma alta de 0,5 por cento às 11h17, horário de Londres, tendo chegado a cair 0,6 por cento anteriormente. Os futuros do S&P 500 subiram 0,2 por cento. As movimentações de hoje no mercado poderiam formar parte de uma tendência mais ampla de fim das correlações entre os preços dos ativos globais.

OCDE reduz previsão de crescimento

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico disse em um relatório publicado nesta manhã que o PIB global se expandirá 3 por cento em 2016, em contraste com a previsão anterior de um crescimento de 3,3 por cento. A organização advertiu que alguns mercados emergentes estão particularmente vulneráveis a movimentos abruptos nas taxas de câmbio - um dia depois de o governo do México lançar uma forte defesa do peso.

Ata do BCE

Um dia depois de o Federal Reserve publicar a ata da sua reunião de janeiro receberemos "um relato" da primeira reunião sobre política monetária do BCE em 2016. Depois que o presidente do BCE, Mario Draghi, elevou as expectativas de que haverá mais flexibilização na reunião de março, os investidores lerão atentamente a ata em busca de pistas sobre a forma que essa flexibilização poderia adotar.

PBOC aumentou operações de liquidez

O Banco Popular da China (PBOC, na sigla em inglês) disse que começará a realizar operações no mercado aberto todos os dias, prolongando assim uma política apresentada antes do feriado do ano-novo lunar. A medida chega em um momento em que se considera que o banco está permitindo que o mercado influencie mais a taxa de câmbio do yuan. Nos últimos dias, o PBOC tem acompanhado os movimentos do dólar em vez de surpreender os mercados com fixações inesperadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos