Bolsas

Câmbio

Cinco assuntos que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

(Bloomberg) -- O Banco do Japão choca os traders ao não fazer nada, os lucros do Deutsche Bank superam as expectativas e os EUA divulgam PIB. Esses são alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados nesta manhã.

BOJ não faz nada

O banco central japonês surpreendeu o mercado ontem à noite ao não fazer nada. A maioria dos economistas consultados pela Bloomberg esperava que o Banco do Japão (BOJ, na sigla em inglês) aumentasse a flexibilização em resposta ao fortalecimento do iene, mas o presidente Haruhiko Kuroda decidiu esperar para avaliar o efeito das taxas de juros negativas antes de tomar mais medidas. O iene, que vinha se desvalorizando à medida que as expectativas de flexibilização aumentavam, disparou após o anúncio do banco e era cotado a 108,20 por dólar às 5h28, horário de Nova York, frente a 111,68 antes do anúncio. As bolsas também foram afetadas, e o índice Topix caiu 3,2 por cento. Ontem, o Federal Reserve (Fed) não modificou sua política e o Banco da Nova Zelândia também não fez nada novo.

Lucros do Deutsche Bank superam expectativas

As ações do Deutsche Bank operavam com alta de 4,25% às 5h29, horário de Nova York, depois que o banco anunciou um lucro inesperado para o primeiro trimestre de 2016. O balanço final foi impulsionado pela redução das despesas legais e por um desempenho melhor que o esperado na divisão de trading do banco.

Um dos presidentes do Deutsche Bank, John Cryan, advertiu que o banco ainda tem muito trabalho pela frente neste ano para concluir a reestruturação de suas operações, o que dá a entender que o credor ainda não está fora de perigo.

Também na Alemanha, a marca de carros homônima da Volkswagen sofreu uma perda de 127 milhões de euros (US$ 144 milhões) no quarto trimestre porque o escândalo pela fraude nos testes de emissões sujou sua reputação e aumentou os custos.

Lucros do Facebook superam expectativas

O Facebook conseguiu escapar da crise das empresas de tecnologia nesta temporada de balanços. Seus resultados para o primeiro trimestre superaram em muito as expectativas dos analistas. As ações da empresa de redes social, que parecem perfeitas no momento, subiam 8,6% no pré-mercado.

Bolsas em queda

Ontem à noite na Ásia o índice MSCI Asia Pacific declinou 0,2%, encabeçado pelos mercados japoneses. Os dois maiores mercados da Ásia, o índice Topix, do Japão, e o índice Shanghai Composite, da China, (cujo valor combinado é de quase US$ 11 trilhões) estão disputando o prêmio infame de mercado com o pior desempenho de 2016. Na Europa, o índice Stoxx 600 recuava 1,7% às 5h55, horário de Nova York, já que os bancos - com a clara exceção do Deutsche Bank - despencaram após a publicação de lucros decepcionantes.

PIB dos EUA

PIB dos EUA cresce 0,5% no primeiro trimestre contra projeções de 0,7% no período de janeiro a março. Foi a expansão mais lenta em dois anos. Pedidos de seguro desemprego subiram para 257.000 na semana terminada em 23 de abril, próximo do menor nível em quatro décadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos