PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Cinco assuntos que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

28/04/2016 10h08

(Bloomberg) -- O Banco do Japão choca os traders ao não fazer nada, os lucros do Deutsche Bank superam as expectativas e os EUA divulgam PIB. Esses são alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados nesta manhã.

BOJ não faz nada

O banco central japonês surpreendeu o mercado ontem à noite ao não fazer nada. A maioria dos economistas consultados pela Bloomberg esperava que o Banco do Japão (BOJ, na sigla em inglês) aumentasse a flexibilização em resposta ao fortalecimento do iene, mas o presidente Haruhiko Kuroda decidiu esperar para avaliar o efeito das taxas de juros negativas antes de tomar mais medidas. O iene, que vinha se desvalorizando à medida que as expectativas de flexibilização aumentavam, disparou após o anúncio do banco e era cotado a 108,20 por dólar às 5h28, horário de Nova York, frente a 111,68 antes do anúncio. As bolsas também foram afetadas, e o índice Topix caiu 3,2 por cento. Ontem, o Federal Reserve (Fed) não modificou sua política e o Banco da Nova Zelândia também não fez nada novo.

Lucros do Deutsche Bank superam expectativas

As ações do Deutsche Bank operavam com alta de 4,25% às 5h29, horário de Nova York, depois que o banco anunciou um lucro inesperado para o primeiro trimestre de 2016. O balanço final foi impulsionado pela redução das despesas legais e por um desempenho melhor que o esperado na divisão de trading do banco.

Um dos presidentes do Deutsche Bank, John Cryan, advertiu que o banco ainda tem muito trabalho pela frente neste ano para concluir a reestruturação de suas operações, o que dá a entender que o credor ainda não está fora de perigo.

Também na Alemanha, a marca de carros homônima da Volkswagen sofreu uma perda de 127 milhões de euros (US$ 144 milhões) no quarto trimestre porque o escândalo pela fraude nos testes de emissões sujou sua reputação e aumentou os custos.

Lucros do Facebook superam expectativas

O Facebook conseguiu escapar da crise das empresas de tecnologia nesta temporada de balanços. Seus resultados para o primeiro trimestre superaram em muito as expectativas dos analistas. As ações da empresa de redes social, que parecem perfeitas no momento, subiam 8,6% no pré-mercado.

Bolsas em queda

Ontem à noite na Ásia o índice MSCI Asia Pacific declinou 0,2%, encabeçado pelos mercados japoneses. Os dois maiores mercados da Ásia, o índice Topix, do Japão, e o índice Shanghai Composite, da China, (cujo valor combinado é de quase US$ 11 trilhões) estão disputando o prêmio infame de mercado com o pior desempenho de 2016. Na Europa, o índice Stoxx 600 recuava 1,7% às 5h55, horário de Nova York, já que os bancos - com a clara exceção do Deutsche Bank - despencaram após a publicação de lucros decepcionantes.

PIB dos EUA

PIB dos EUA cresce 0,5% no primeiro trimestre contra projeções de 0,7% no período de janeiro a março. Foi a expansão mais lenta em dois anos. Pedidos de seguro desemprego subiram para 257.000 na semana terminada em 23 de abril, próximo do menor nível em quatro décadas.