Bolsas

Câmbio

Piora perspectiva crescimento derruba taxas de títulos globais

Lukanyo Mnyanda e Chikako Mogi

(Bloomberg) -- A corrida por títulos soberanos de países desenvolvidos observada neste ano não dá sinais de que vá se reverter. A piora da perspectiva de crescimento global ainda alimenta a procura por papéis considerados seguros.

Os títulos da Alemanha com prazo de 10 anos tiveram três semanas de ganhos, o que levou o rendimento para perto de zero. No caso dos títulos do Japão e da Suíça de prazo similar, as taxas ficaram mais negativas ainda e chegaram aos menores níveis até hoje. A demanda por títulos do Tesouro americano mantém as taxas próximas dos menores patamares históricos desde fevereiro, quando os investidores se assustaram com a queda dos preços dos ativos nos mercados emergentes.

Os títulos com grau de investimento registram o melhor começo de ano desde pelo menos 1997, de acordo com um índice amplo global com base em dados do Bank of America que avançou 4,6 por cento desde o fim de dezembro. Recentemente, a valorização desses papéis foi motivada pela divulgação, em 3 de junho, do menor número de empregos criados nos EUA em quase seis anos, o que esfriou expectativas de que o banco central subiria os juros nos próximos meses.

Paralelamente, pesquisas de opinião continuam mostrando que é imprevisível o resultado do referendo no Reino Unido sobre permanência ou saída da União Europeia. Há relatos de que o megainvestidor George Soros está preocupado com a possibilidade de grandes mudanças em breve.

"O ambiente dá suporte fundamental a esses rendimentos baixos e não há nada, pelo menos no curto prazo, que possa desencadear reversão dessa tendência", disse Marius Daheim, estrategista sênior de juros da SEB AB, em Frankfurt. "O relatório do mercado de trabalho foi o principal fator determinante do mercado de títulos do Tesouro e deu suporte a outros mercados. Olhando para a zona do euro, os riscos da Brexit aumentaram recentemente e isso também colocou fluxos na direção de portos seguros."

Projeção pior

O Banco Mundial piorou nesta semana a previsão para o crescimento econômico global, diante dos cortes de gastos por empresas nos países desenvolvidos, incluindo EUA, enquanto países emergentes tentam se ajustar aos baixos preços das commodities que exportam.

A taxa do índice Bloomberg que acompanha títulos soberanos de países desenvolvidos caiu para a mínima histórica de 0,601 por cento na quinta-feira. O rendimento do bund alemão de 10 anos chegou a atingir 0,02, o menor patamar desde que a Bloomberg começou a coletar os dados, em 1989. A taxa acumula queda de 0,04 ponto percentual na semana. O preço do papel com cupom de 0,5 por cento e vencimento em fevereiro de 2026 estava a 104,55 por cento do valor de face.

Rendimento no Japão

No caso do título do governo japonês com prazo de 10 anos, o rendimento chegou ao menor nível histórico de menos 0,155 por cento, segundo dados da Japan Bond Trading Co. O rendimento do título do Tesouro com vencimento em 10 anos esbarrou em 1,65 por cento, o mais baixo desde fevereiro.

O principal fator do movimento recente é o nervosismo por causa do referendo no Reino Unido em 23 de junho, disse Masashi Murata, diretor da Brown Brothers Harriman & Co. em Tóquio. O resultado pode abalar a União Europeia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos