Bolsas

Câmbio

Peru vira o jogo em relação ao Chile com posse de Kuczynski

Laura Millan Lombrana

(Bloomberg) -- A posse do veterano de Wall Street Pedro Pablo Kuczynski como presidente do Peru, na quinta-feira, provavelmente irá reforçar pelo menos uma percepção -- a de que o país começa a ofuscar seu modelo, o Chile.

O Peru é, há mais de duas décadas, um grato aprendiz de seu vizinho adepto do livre mercado -- abriu seus mercados, reduziu os impostos corporativos, flexibilizou as regulações e promoveu o investimento do setor privado no setor de matérias-primas. Agora, com o aumento dos salários no Chile, o país mais rico da América do Sul, e a busca do governo por empoderar os sindicatos, alguns setores peruanos estão diminuindo a diferença.

Concorrência no cobre

Uma das prioridades de Kuczynski será desafiar o domínio do Chile no mercado internacional do cobre. Embora ainda registre menos da metade da produção do Chile, o Peru ampliou o rendimento do setor em mais de 50 por cento no primeiro semestre do ano. A produção do Chile ficou estagnada nos últimos três anos.

Kuczynski disse a jornalistas nesta semana que os projetos de obras públicas, como eletricidade e esquemas de irrigação, poderiam reanimar empreendimentos de mineração que foram bloqueados pelos sangrentos protestos das comunidades locais. Ele disse que poderá reduzir os padrões de emissões para estimular o investimento em novas fundições, justamente em um momento em que o Chile está restringindo suas regulações e pode vir a fechar suas fundições.

Frutas em alta

Há outros setores no Peru que também estão desafiando seu vizinho do sul. As exportações peruanas de frutas se multiplicaram por dez na última década, para US$ 1,8 bilhão, e agora competem com a produção chilena em mercados como EUA e China.

Grande parte do dinheiro está vindo do Chile. As temporadas de colheita do Peru complementam as do Chile, então faz sentido que os chilenos se expandam para o país vizinho a fim de produzir um fluxo constante de frutas durante o ano inteiro.

"O Peru tem mais água, seu governo apoia a agricultura e é menos burocrático, é por isso que muitos empresários chilenos estão investindo lá", disse Ronald Brown, presidente da Associação de Exportadores de Frutas do Chile.

Avanço nos têxteis

Em alguns casos, o Peru já superou seu vizinho. As exportações chilenas de têxteis vêm caindo desde 2011 devido ao aumento dos custos e à intensificação da concorrência do exterior. Em contrapartida, as exportações peruanas se multiplicaram por dez em 15 anos.

"O Peru é como o Chile dos anos 90", disse Felipe Alarcón, economista da Euroamérica. "Eles estão reduzindo o imposto sobre o valor agregado, diminuindo impostos e estimulando os investimentos, exatamente como o Chile fez".

Economia geral

Embora a renda per capita do Peru seja menos da metade da do Chile, sua população é duas vezes maior e a sua economia deverá crescer 4 por cento no ano que vem, quase duas vezes o ritmo da economia chilena.

Quando Kuczynski deixar a presidência, dentro de cinco anos, o PIB do Peru poderá muito bem ter superado o do Chile, disse Alarcón. O aprendizado do Peru está chegando ao fim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos