Bolsas

Câmbio

Com dinheiro chinês, Hong Kong tem ações mais voláteis da Ásia

Kana Nishizawa

(Bloomberg) -- Investidores da China continental estão investindo cada vez mais em ações de Hong Kong.

As oscilações do Hang Seng China Enterprises Index estão maiores do que as de qualquer outro índice de referência da Ásia e um indicador de volatilidade subiu aos níveis mais elevados em relação ao Shanghai Composite Index em quase cinco anos. As flutuações aumentaram nos últimos 30 dias porque o mercado de ações de Hong Kong atraiu uma entrada de recursos recorde dos investidores da China continental por meio de uma conexão com Xangai, maior volume desde a abertura do canal quase dois anos atrás.

Embora o tamanho da entrada seja pequeno em relação à capitalização do mercado de US$ 4,1 trilhões, o aumento da negociação especulativa no quarto maior mercado de ações do mundo aumenta os riscos para os investidores institucionais, que já lidam com a desaceleração chinesa, com o Brexit e com os custos mais elevados dos empréstimos nos EUA. As entradas de recursos ajudaram a elevar o Hang Seng China Enterprises em 10 por cento no último trimestre e o índice registrou um dos melhores desempenhos da Ásia.

"Há alguns sinais de que as características do mercado de ações H ficaram mais parecidas com as do mercado de ações A, mas ainda há muitas diferenças", disse Daniel So, estrategista da CMB International Securities em Hong Kong. "Ele ainda é dominado pelos investidores internacionais -- o trading dos investidores da China continental responde por uma pequena porção do volume de negócios total."

Um indicador das oscilações de preço de 30 dias do Hang Seng China Enterprises subiu para 19,3 no fim da semana passada, contra 16,2 do índice Topix do Japão e 12,9 do MSCI Asia Pacific Index.

Os giros do indicador das ações H aumentaram depois que ele caiu 4 por cento em 12 de setembro em relação à maior alta em nove meses quando a entrada de recursos da China continental diminuiu. O HSBC Holdings e o Industrial & Commercial Bank of China, os dois mais negociados por meio da conexão no mês passado, viram oscilações descomunais.

O trading mais moderado em Hong Kong nesta semana mostra a crescente dependência em relação à entrada de recursos da China continental. O volume de negócios caiu, atingindo a maior baixa em quase três meses na segunda-feira, quando os mercados chineses fecharam por um feriado. A conexão será reaberta em 11 de outubro. O índice de ações H, formado por 40 membros, subiu 0,8 por cento no fechamento.

A volatilidade do Hang Seng China Enterprises Index ainda representa uma fração dos níveis observados no Shanghai Composite durante seus altos e baixos do último verão e ficou abaixo dos picos vistos no início deste ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos