Bolsas

Câmbio

Everest, K2, Matterhorn e outras montanhas como você nunca viu

James Gaddy

(Bloomberg) -- Em setembro de 2010, após ouvir a alpinista Gerlinde Kaltenbrunner falar das dificuldades de uma expedição recente de subida do K2 devido ao conhecimento deficiente do terreno, o geocientista Stefan Dech teve a ideia de transformar dados de satélites em um mapa tridimensional da montanha.

Dois meses depois, Dech, que é diretor do Centro de Observação da Terra da Alemanha, estava em um laboratório de animação, "voando" sobre o Glaciar Baltoro até o alto do K2, depois se virou e olhou para a face norte, com o Vale Shaksgam abaixo. As novas imagens deram um nível inédito de precisão para que os cientistas -- e futuros alpinistas -- vissem cada posição, cada trilha de subida e cada rota possível para uma escalada virtual até o cume, o mais difícil de todos os picos na casa dos 8.000 metros.

Nos anos que passaram, ele e seus colegas colaboraram com seu par francês, o Centre National d'Études Spatiales (CNES) e com a Airbus para utilizarem dados dos satélites Pléiades e criar complexos modelos de terrenos de um total de 13 montanhas. Esses modelos se transformaram em vistas com realismo fotográfico de perspectivas e alturas nunca antes possíveis.

Agora eles reuniram tudo em um novo livro, Mountains: Mapping the Earth's Extremes (Thames & Hudson, 2016). Dech escreve que o livro "entrega aos amantes da natureza, aos amantes das montanhas e aos alpinistas ambiciosos uma nova e inspiradora forma de acesso às grandes montanhas do mundo sem sair da cadeira." A seguir, uma amostra do que encontrar no livro.

Kailash

Considerada sagrada por budistas e hindus, essa montanha de 6.637 metros de altura no Tibet nunca teve o cume visitado. Uma rota peregrina (mostrada em foto no livro como uma faixa escura) a contorna, contudo, por meio do Vale Lha Chu, que leva ao Mosteiro Drira Phuk e de lá para cima, até a passagem de Dolma-La.

Matterhorn

O inconfundível pico do Matterhorn, na fronteira entre Suíça e Itália, com a imagem de Dent d'Hérens ao fundo, vista de Zermatt, na Suíça.

Everest

A rota normal até o topo da montanha mais alta do mundo atravessa a Cascata de Gelo do Khumbu, o Vale do Silêncio, a South Col (Desfiladeiro Sul) e a face sul do cume ? tudo isso presente no livro. Na face norte do cume de 8.847 metros de altura podem ser vistas as saliências rochosas conhecidas como Three Steps.

K2

Uma visão com uma câmera virtual do lado chinês para o norte. Embora esta seja apenas a segunda montanha mais alta do mundo, os melhores alpinistas a consideram a mais difícil e procurada de todas as montanhas na casa dos 8.000 metros. A fronteira com o Paquistão atravessa as faces noroeste e nordeste.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos