Bolsas

Câmbio

Para maximizar lucros, Wall Sreet lidera ordens de despejo

Prashant Gopal

(Bloomberg) -- Em uma fria tarde de dezembro em Atlanta, EUA, um juiz informou a Reiton Allen que ele tinha sete dias para sair de sua casa ou oficiais de justiça iriam jogar seus pertences na rua. Na lotada sala do tribunal, o motorista de caminhão, de barba grisalha, levantou-se, abaixou os olhos e pegou seu boné de beisebol preto.

Allen, de 44 anos e com dois filhos, tinha alugado uma casa unifamiliar por meio de uma empresa chamada HavenBrook Homes, que é controlada por uma das maiores gestoras de fundo do mundo, a Pacific Investment Management Co. No condado de Fulton, na Geórgia, EUA, há o dobro de probabilidade de que esses investidores institucionais emitam ordens de despejo do que os pequenos proprietários, segundo um novo estudo do Federal Reserve de Atlanta.

"Nunca fui despejado dessa forma", disse Allen, que revelou estar em dificuldades financeiras devido a despesas inesperadas com os filhos e ao aumento do aluguel, agora acima de US$ 900 por mês. "Preciso ir para casa e me refazer."

Hedge funds, grandes firmas de investimento e empresas de private equity ajudaram na recuperação do mercado imobiliário americano depois da crise de 2008, alugando residências desocupadas depois dos despejos por inadimplência no pagamento de hipotecas.

Agora entre os maiores proprietários de imóveis dos EUA, algumas dessas empresas estão deixando muitos inquilinos no sereno. Em um negócio há muito tempo dominado por pequenos proprietários, investidores de grande escala estão deslocando as conversas de cobrança dos centros de atendimento para as salas dos tribunais, em uma tentativa de maximizar os lucros.

"Minha esperança era de que essas empresas de private equity proporcionassem um novo tipo de aluguel residencial para pessoas que não podiam ? ou não queriam ? comprar durante a recuperação [do mercado] imobiliário", disse Elora Raymond, coordenadora do estudo. "Em vez disso, parece que elas estão contribuindo para a instabilidade do setor de habitação em Atlanta e, possivelmente, em outros lugares."

A American Homes 4 Rent, uma das maiores imobiliárias do país, e a HavenBrook emitiram ordens de despejo para 25 por cento de seus imóveis, enquanto o índice foi de 15 por cento entre os proprietários de residências unifamiliares, segundo Ben Miller, professor da Universidade Estadual da Geórgia e coautor do relatório. A HavenBrook ? controlada pela Pimco, da Allianz SE, com sede em Newport Beach, Califórnia ? e a American Homes 4 Rent, com sede em Agoura Hills, também na Califórnia, não quiseram comentar.

Já a Colony Starwood Homes entrou com pedidos de despejo para um terço de suas propriedades, a maior taxa entre as grandes imobiliárias do país. Tom Barrack, presidente do conselho do Comitê da Posse Presidencial de Donald Trump, e a empresa fundada por ele, a Colony Capital, são os maiores acionistas da Colony Starwood, que também não comentaram o assunto.

Título em inglês: Wall Street, America's New Landlord, Kicks Tenants to the Curb

Para entrar em contato com o repórter: Prashant Gopal em Boston, pgopal2@bloomberg.net.

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net, Felipe Frisch

©2017 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos