PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Tesla planeja acelerar Model 3 para ultrapassar BMW e Mercedes

Tom Randall

27/03/2017 12h43

(Bloomberg) -- Nesta semana faz um ano que Elon Musk subiu ao palco para revelar seu veículo mais importante até o momento: o Model 3, a um preço de US$ 35.000. O carro elétrico de cinco assentos tem uma aceleração tão rápida quanto a dos sedãs esportivos de luxo mais vendidos dos EUA -- o BMW Série 3 e o Mercedes Classe C -- e custa aproximadamente o mesmo.

A proposta de preço era a melhor já apresentada para um carro elétrico e o público abraçou a ideia.

Mas nenhuma declaração dele naquela noite foi tão audaciosa quanto as que estão por vir. Após receber cerca de 400.000 depósitos de US$ 1.000 cada, Musk acelerou os planos de produção. Depois, acelerou um pouco mais. Agora, faltando três meses para o início oficial da produção, o bilionário CEO da Tesla parece acreditar que é capaz não apenas de igualar o desempenho das principais marcas de luxo, mas também de vender mais do que elas nos EUA -- em apenas um ano.

A Tesla tem uma série de cartas na manga para o lançamento do Model 3, mas antes de mais nada vale notar como Musk elevou o nível de exigência: com uma especificidade incomum para uma fabricante de automóveis, ele revelou metas de produção detalhadas que começam a dar uma ideia do panorama em uma conferência com investidores no mês passado.

Primeiro, Musk disse que a empresa está fazendo encomendas aos fornecedores para "1.000 carros por semana em julho, 2.000 por semana em agosto e 4.000 por semana em setembro". A Tesla, então, planeja ampliar a produção para 5.000 carros por semana até o fim do ano, e 10.000 por semana até o fim de 2018. Para contextualizar, a companhia atualmente tem capacidade para fabricar cerca de 2.000 carros Model S e Model X por semana.

Para que Musk atinja todas as suas metas a Tesla precisaria fabricar cerca de 430.000 carros Model 3 até o fim do ano que vem. É mais do que todos os carros totalmente elétricos vendidos em todo o planeta no ano passado. O lançamento começará na Califórnia e avançará para o leste, focando nos clientes dos EUA que depositaram reserva. Mesmo se metade do estoque de Model 3 fosse destinado a outros países, as vendas nos EUA, segundo as metas de Musk, superariam as do BMW Série 3 e as do Mercedes Classe C -- combinadas.

Outra projeção reiterada por Musk é que a Tesla acredita ser capaz de fabricar 500.000 carros, no total, no ano que vem. O crescimento do Model S e do Model X continuaria, mas a um ritmo mais lento.

A venda de tantos sedãs de US$ 35.000 nos EUA "seria absolutamente sem precedentes, considerando o que sabemos dos mercados automotivos atuais e de como as pessoas gastam seus dólares", disse Salim Morsy, analista de carros elétricos da Bloomberg New Energy Finance. "Poderia até acontecer, mas tenho certeza de que não vai."