Bolsas

Câmbio

Escute um podcast gratuito ou pague US$ 100 para vê-lo ao vivo

Nicole Piper e Lucas Shaw

(Bloomberg) -- Uma multidão fazia fila na porta do teatro Ace, no centro de Los Angeles, ponto de parada frequente de shows de The Flaming Lips ou Aimee Mann.

Mas naquela noite as estrelas eram David Plotz, um sarcástico editor de óculos; Emily Bazelon, uma jornalista que escreve sobre leis; e John Dickerson, apresentador do programa "Face the Nation", da CBS. Eles estavam ali para gravar uma edição ao vivo de seu podcast semanal, "Political Gabfest", da Slate.

Sim, as pessoas pagam para ver a gravação ao vivo da versão moderna de um programa de rádio. Embora os podcasts estejam voltados para uma geração de jovens acostumados a escutar o programa onde quer que estejam ? principalmente de forma gratuita no iPhone, computador ou tablet ?, um número crescente deles deseja estar na plateia. Isso está dando aos produtores de podcasts um novo modo de atrair fãs e gerar dinheiro. Os ingressos para uma apresentação futura de "Political Gabfest" em Washington custam entre US$ 25 a US$ 100 cada.

"É um modo de manter o público realmente envolvido com o programa", disse Steve Lickteig, produtor executivo dos podcasts da Slate. "As pessoas ficam tão contentes por estarem ali em carne e osso para assistir ao programa que não é necessário muito mais que isso."

O sucesso dos podcasts ao vivo ? Lickteig afirma que a Slate lucra ? está encorajando os produtores a mergulhar mais fundo. Em março, a conferência interativa South by Southwest, em Austin, Texas, incluiu pela primeira vez um palco de podcast. Um par de companhias está planejando atualmente festivais de podcast.

O crescimento dos podcasts ao vivo acompanha o setor como um todo. A proporção de americanos com mais de 12 anos de idade que escuta um podcast a cada semana cresceu de 7 por cento para 15 por cento nos últimos quatro anos, de acordo com um relatório recente da Edison Research. Estima-se que 42 milhões de americanos escutam um podcast a cada semana e que 67 milhões ouvem um a cada mês.

As companhias que produzem podcasts, como a Slate Group, da Graham Holdings, a Midroll Media, da E.W. Scripps, a Gimlet Media e a Wondery, obtêm a maior de sua receita com a venda de propagandas. Projeta-se que os gastos com publicidade em podcasts vão mais que dobrar até o fim da década, superando US$ 500 milhões, de acordo com dados fornecidos pela Bridge Ratings.

Ganhar dinheiro com os programas ao vivo é um benefício secundário, disse Lickteig. Essas produções são uma recompensa para os mais fanáticos que gostam de ligar um rosto a uma voz amigável. Elas também ajudam a atrair novos ouvintes que vão com amigos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos