Bolsas

Câmbio

Máquina de sucos de US$ 400 sofre aperto inesperado

Ellen Huet e Olivia Zaleski

(Bloomberg) -- Uma das startups fabricantes de engenhocas mais generosamente financiadas no Vale do Silício no ano passado foi a Juicero. Ela fabrica uma máquina de fazer sucos. O produto era uma escolha estranha para os investidores em tecnologia, mas eles foram atraídos pela ideia de um dispositivo conectado à internet que transforma pacotes de uma porção de frutas e verduras cortadas em uma bebida refrescante e saudável.

Doug Evans, o fundador da empresa, se comparava com Steve Jobs na busca do suco perfeito. Ele declarou que seu espremedor exerce uma força de quatro toneladas - "suficiente para levantar dois Teslas", disse ele. O braço de capital de risco do Google e outros investidores colocaram cerca de US$ 120 milhões na startup. A Juicero vende a máquina por US$ 400 mais o custo dos pacotes individuais de suco entregues semanalmente.

Contudo, após a chegada do produto ao mercado, alguns investidores se surpreenderam ao descobrirem uma alternativa muito mais barata: espremer os sacos de Juicero com as mãos. Dois investidores disseram que o dispositivo final era maior do que o sugerido inicialmente e que eles ficaram perplexos ao saberem que os clientes podiam conseguir resultados parecidos sem ele. A Bloomberg realizou seu próprio teste e o experimento revelou que apertar o saco com as mãos rende quase a mesma quantidade de suco à mesma velocidade - e em alguns casos, mais rápido - do que utilizar o dispositivo.

A Juicero não quis comentar. Uma pessoa próxima da empresa disse que a Juicero sabe que os pacotes podem ser espremidos à mão, mas que a maioria das pessoas prefere utilizar a máquina porque o processo é mais consistente e faz menos bagunça. Além disso, o dispositivo também lê um código QR impresso no verso de cada pacote de produtos e confere a fonte em um banco de dados online para garantir que o conteúdo não tenha expirado ou sido chamado para recall, disse a pessoa. A data de validade também está impressa no verso.

Nicho

A Juicero conseguiu achar um nicho em hotéis e restaurantes exclusivos. Trabalhadores de sete empresas que têm máquinas da Juicero disseram que eles gostam do produto porque os pacotes descartáveis podem ser jogados fora sem ter que limpar muito. Os sete disseram que não sabiam que era possível espremer os pacotes da Juicero à mão. Nos testes da Bloomberg, as mãos foram mais rápidas, mas o dispositivo foi um pouco mais meticuloso. Jornalistas conseguiram espremer 220 mililitros de suco em um minuto e meio. A máquina produziu 235 mililitros em cerca de dois minutos.

Kippy Williams, dona da Kippy's Organic Non-Dairy Ice Cream Shop em Los Angeles e Tóquio, disse que ela adquiriu a Juicero dela no fim do ano passado por US$ 1.200 (a Juicero cobra um prêmio às empresas, disse ela). Williams disse que gostaria que a empresa oferecesse só os pacotes a quem não pode comprar o dispositivo. "Seria excelente se eles dessem às pessoas a oportunidade de comprar os pacotes e espremê-los à mão", disse ela. "Eu quero suco para cada homem, mulher e criança."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos