Bolsas

Câmbio

Refeições da primeira classe agora são servidas nos aeroportos

Justin Bachman

(Bloomberg) -- "Você precisa provar o hambúrguer."

Esse foi o conselho de Kurt Stache, veterano dos ramos de refeições de aeroportos e marketing de empresas aéreas, enquanto me contava os vários atributos das últimas renovações de sua empregadora, a American Airlines, no Aeroporto Internacional JFK, em Nova York.

Este "destacado" hambúrguer de contrafilé é um dos primeiros sucessos do novo cardápio que a American montou para esta primeira incursão nas refeições estilo restaurante em uma sala da empresa do aeroporto. A aérea inaugurou sua sala "Flagship First Dining" em maio, em um espaço adjacente ao salão VIP renovado da companhia no Terminal 8.

O lugar tem a sensibilidade espartana que se espera de certos restaurantes de alto padrão. O bar fica na parte da frente e as mesas, atrás, com um lindo lustre pendurado no teto. Mas o verdadeiro centro das atenções são as janelas de vidro. A sala é um espaço elegante com vista para a pista -- os fãs de aviação vão adorar ver as aeronaves.

Enfim, optei pelo hambúrguer.

É uma coisa encantadora de se ver, nem superdimensionado, nem excessivamente desarrumado, como se faz com muitas interpretações. Ele é servido sobre uma fatia de tomate fresco e algumas folhas de rúcula, coberto com um molho de cebola roxa e bacon. Este último toque adiciona uma doçura sutil à fina camada tostada desse suculento filé. Acho que veio com batata frita, mas realmente não me lembro. A carne estava muito mais interessante. Queijo cheddar é uma boa opção, mas preferi provar o hambúrguer sozinho.

O foco está nos ingredientes locais e da estação, mas este é um dos poucos itens que ficarão o ano todo no cardápio, disse Stache, vice-presidente sênior de marketing e fidelidade da American Airlines. Antes do hambúrguer, experimentei amostras de três aperitivos: melancia "comprimida" com infusão de manjericão e guarnição de queijo feta, bisque de tomate com um sanduíche em miniatura (13 centímetros quadrados!) de queijo grelhado e um peito de pato defumado frio. O salmão Loch Duart, uma variedade de cativeiro do norte da Escócia, estava fresco, macio e soberbamente escaldado em azeite de oliva, servido sobre um risoto de couve-flor. Cada entrada é listada com uma sugestão de harmonização com vinho.

A American colocou seu primeiro restaurante Flagship no JFK, o aeroporto onde tem mais reservas de partidas de primeira classe, e abrirá mais dois até o fim do ano em suas bases em Los Angeles e Miami. Em 2018, a companhia aérea expandirá o conceito de jantar para o aeroporto Dallas-Fort Worth e para Londres.

Já a United Continental abriu sua primeira sala "Polaris" voltada à classe executiva em dezembro em sua base em Chicago, com itens de menu à la carte complementando o bufê da sala VIP, desenvolvidos pelo chef Art Smith, de Chicago. A United planeja abrir mais cinco salas do tipo neste ano em suas bases nos EUA, e há salas previstas em Hong Kong, Londres e Tóquio para 2018. A United também oferece um hambúrguer elegante de entrada, do restaurante Blue Door Kitchen, de Chicago, servido com um ovo frito opcional.

A Delta Air Lines, por sua vez, tornou os bufês das salas VIP mais saudáveis com a inclusão de sopas, saladas e mais itens da culinária local. A empresa, contudo, não tem planos imediatos de começar a oferecer refeições estilo restaurante, segundo uma porta-voz.

Título em inglês: First-Class Meals Now Served at the Airport, for the Elite Few

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos