Bolsas

Câmbio

Homens da geração Y impulsionam indústria da cirurgia plástica

Polly Mosendz

(Bloomberg) -- Os homens da geração Y estão cada vez mais interessados em procedimentos cosméticos, segundo um novo relatório do setor.

Trinta e um por cento dos homens disseram estar extremamente propensos a avaliar a realização de um procedimento cosmético, seja cirúrgico ou não invasivo, segundo uma pesquisa realizada pela Academia Americana de Plástica Facial e Cirurgia Reconstrutiva. Desses 31 por cento, 58 por cento têm 25 a 34 anos e 34 por cento, 18 a 24 anos. As duas faixas etárias estão dentro da geração Y.

A principal razão citada pelos entrevistados que buscavam procedimentos cosméticos para parecerem mais jovem era o desejo de se sentirem melhor em relação a si mesmos. A segunda é o desejo de parecerem menos cansados ou estressados e a terceira, agradar seus parceiros. Na faixa de 25 a 34 anos, 42 por cento citaram a vontade de continuarem competitivos em suas carreiras como motivo para entrarem na faca.

Os procedimentos mais comuns entre os homens são a rinoplastia (operação de nariz), a otoplastia (correção de orelhas de abano) e o tratamento para ginecomastia (cirurgia que reduz o tamanho das mamas no homem), segundo Clyde H. Ishii, cirurgião e presidente da Sociedade Americana para a Cirurgia Plástica Estética.

Parte da razão pela qual os homens jovens estão cada vez mais interessados em procedimentos cosméticos deriva das redes sociais, disse o dr. Fred G. Fedok, presidente da academia que realizou a pesquisa. "As pessoas estão mais conscientes de sua aparência de diferentes ângulos", disse ele. O interesse crescente na saúde e no cuidado pessoal também surte efeito. "É como um exercício", disse Fedok a respeito dos procedimentos cosméticos.

As empresas que lucram com esses procedimentos perceberam a tendência. "As atitudes em relação à estética estão mudando e há duas tendências que impulsionam a expansão do mercado", disse William Meury, diretor comercial da Allergan, a fabricante do Botox, em entrevista coletiva no início de maio. "O primeiro é um movimento juvenil, com uma expansão rápida do segmento de 20 a 30 anos. O segundo é um movimento masculino, com um interesse maior dos homens pelos procedimentos estéticos, e esperamos que essas tendências acelerem ao longo do tempo."

Há também uma mudança cultural observada por Ishii e Fedok: o estigma em torno da cirurgia plástica já não é o mesmo. Os preenchimentos e retoques já não são apenas para os supervaidosos e ultrarricos.

Os cirurgiões estão tirando vantagem dessa nova aceitação social. "Há algumas pessoas que especificamente saem e promovem as cirurgias para homens", disse Ishii. "Elas deixam os homens muito mais à vontade para o procedimento."

Nathan, um jovem de 33 anos que trabalha no ensino superior e pediu que seu sobrenome não fosse divulgado por motivos profissionais, fez uma abdominoplastia e uma lipoaspiração após uma perda extrema de peso perto dos 30 anos. A maioria de seus amigos sabe de ambos os procedimentos, mas ele nem sempre comenta sobre a lipoaspiração. "Acho que as opiniões a respeito estão mudando a cada dia", disse ele. "Você investe em si mesmo."

Título em inglês: Millennial Men Are Bolstering the Plastic Surgery Industry

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos