Grupo malaio amplia investimento em hotéis e cassinos nos EUA

Bruce Einhorn, Christopher Palmeri e Sterling Wong

(Bloomberg) -- Las Vegas ganhará o primeiro novo cassino na Strip, sua avenida principal, em uma década. E o único cassino atualmente em funcionamento na cidade de Nova York, no hipódromo Aqueduct, no Queens, está sendo reformado e passará a contar com um hotel de 400 quartos e com um restaurante de um chef famoso.

Ambos fazem parte dos enormes planos de expansão nos EUA do Genting Group, um conglomerado malaio que busca ir além de suas raízes asiáticas -- não apenas em Nova York e Las Vegas, mas também em Miami e na região suburbana de Massachusetts. O Genting anunciou na quinta-feira o início do projeto de US$ 400 milhões perto do Aeroporto Internacional John F. Kennedy de Nova York. A Empire Resorts, afiliada do Genting, também planeja abrir um resort com cassino de US$ 1,2 bilhão nas Montanhas Catskill, fora da cidade de Nova York, no início do ano que vem.

"Queremos diversificar o portfólio, distribuir o risco e ser capaz de aproveitar as viagens internacionais tendo os ativos certos nas cidades certas", disse Edward Farrell, presidente da Genting Americas.

A peça central da expansão americana do Genting é o Resorts World Las Vegas, de 3.000 quartos, que deverá ser inaugurado em 2020 no extremo norte da Strip de Las Vegas. A construção do projeto de US$ 4 bilhões foi iniciada recentemente, disse Farrell. O Genting, que também é dono das linhas Star Cruises e Crystal Cruises, adquiriu a propriedade no início de 2013 e afirmou que passou os anos posteriores trabalhando no projeto.

A Strip não vê a abertura de um grande hotel desde 2009 e o timing do Genting pode posicioná-lo bem, segundo Brent Pirosch, diretor de consultoria para jogos de azar da corretora de imóveis CBRE Group em Las Vegas. A cidade está expandindo seu centro de convenções e se preparando para construir um estádio de US$ 1,7 bilhão para o Raiders, o time da Liga Nacional de Futebol Americano (NFL, na sigla em inglês), que se mudará de Oakland.

Grandes receitas

O Resorts World New York City do Genting gera grandes ganhos. No ano passado, registrou receita de US$ 826,5 milhões, segundo a Bloomberg Intelligence, 13 por cento superior à do maior cassino de Atlantic City, o Borgata Hotel Casino & Spa, da MGM Resorts International, e 26 por cento superior à receita com cassinos da principal propriedade de Las Vegas da Wynn Resorts.

O Resorts World entrega 70 por cento da receita bruta do cassino ao Estado de Nova York, segundo a companhia, ou um total de mais de US$ 1,9 bilhão destinado ao Fundo de Educação da Loteria de Nova York desde sua abertura, em 2011. O cassino oferece máquinas caça-níqueis eletrônicas e outros jogos, mas não tem permissão para jogos de mesa ao vivo.

Assim como outros operadores de cassinos, o Genting está tentando desenvolver propriedades em áreas densamente povoadas e projeta que seu programa de jogadores frequentes envie clientes para o novo resort de Las Vegas, disse Michael Pollock, diretor-gerente da Spectrum Gaming Group, consultoria com sede em Nova Jersey que realizou trabalhos para a empresa.

"Você incentiva os apostadores que mais gastam, os mais lucrativos, a continuarem com você", disse Pollock. "Os habitantes do Queens jogarão com mais frequência se puderem ganhar pontos para resgatar em Las Vegas."

--Com a colaboração de Pooi Koon Chong Rob Golum e Crayton Harrison

Versão em português: Taís Fuoco em São Paulo, tfuoco1@bloomberg.net.

Repórteres da matéria original: Bruce Einhorn em Hong Kong, beinhorn1@bloomberg.net, Christopher Palmeri em Los Angeles, cpalmeri1@bloomberg.net, Sterling Wong em Cingapura, swong470@bloomberg.net.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos