Bolsas

Câmbio

Beatlemaníacos, é hora de fazer uma peregrinação à Índia

Patrick Scott

(Bloomberg) -- Paul Saltzman estava alucinando -- não com drogas, mas na paz interior --, sentado de pernas cruzadas no bangalô de um ashram no norte da Índia. Era 1968 e do outro lado da sala seu novo amigo, o guitarrista dos Beatles, George Harrison, de 24 anos, deixou a cítara e os dois ficaram conversando sobre meditação, fama e encontrar a felicidade interior e exterior.

Na época, Saltzman era um cineasta canadense de 24 anos que fazia documentários. Quando partiu para a Índia, ele nunca imaginou que encontraria a maior banda do mundo escondida no mesmo ashram que o tinha atraído. Mais tarde, John Lennon e Paul McCartney o convidariam para se juntar à comitiva deles em uma longa mesa em um penhasco com vista para o rio Ganges, nas encostas do Himalaia. Quando Harrison praticava a cítara no quarto, ele ficava junto.

Durante essa semana no ashram, Saltzman tirou algumas das fotografias mais íntimas dos Beatles da década em que estiveram juntos. Em 2000, ele publicou um livro de fotos chamado "The Beatles in India" e continuou divulgando sua história em convenções dos Beatles e exposições de galerias. Nos últimos anos, Saltzman organizou passeios à Índia e à cidade de Rishikesh, a cerca de cinco horas de carro a nordeste de Nova Déli.

E no ano que vem, ele pretende participar das comemorações do 50º aniversário que estão sendo planejadas tanto em Rishikesh como em Liverpool, a cidade natal do quarteto, para marcar o período da banda na Índia. Neste mês, o departamento florestal da região de Uttarakhand anunciou que está programando reformas em algumas das construções do ashram e que criará um pequeno museu dos Beatles em Rishikesh.

Os detalhes, até agora

O retiro espiritual agora lendário foi criado em 1961 por Maharishi Mahesh Yogi, o místico que converteu o Ocidente à Meditação Transcendental, mas está abandonado há anos. Em 2015, o departamento florestal finalmente começou a permitir que turistas pagantes passeassem pelo terreno coberto pela vegetação, onde as paredes estão cobertas de grafites coloridos.

O plano é revitalizar o lugar a tempo para o meio centenário, que coincide com o 100º aniversário do nascimento de Maharishi. Mas primeiro, como o lugar faz parte da Reserva de Tigres Rajaji, o departamento reforçará uma parede para manter elefantes, tigres e leopardos do lado de fora, de acordo com Sanatan Sonkar, diretor da reserva. Depois, o departamento florestal reformará um dos edifícios principais, que será transformado em uma exposição sobre os Beatles e em um centro didático para a reserva de tigres, disse Sonkar à Bloomberg.

O bangalô de Maharishi, um dos únicos edifícios que ainda existem da época em que os Beatles estiveram lá, também será restaurado. Ainda não foi decidido quais fotos e itens serão exibidos ali e o governo indiano ainda não aprovou os planos arquitetônicos finais. Sonkar disse que a obra poderia ser concluída em janeiro.

Satpal Maharaj, ministro do Turismo de Uttarakhand, disse que quer fazer uma parceria com o departamento florestal para desenvolver e promover o ashram e o museu. Ele também pretende organizar um show em homenagem aos Beatles às margens do Ganges. "Será um grande acontecimento para Rishikesh", disse Maharaj. "Definitivamente, será uma atração comercial."

Para entrar em contato com o repórter: Patrick Scott em New York, patrickrobertscott@gmail.com.

Para entrar em contato com a editoria responsável: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net.

©2017 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos