PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Exxon não teme Tesla: caminhões e químicos conduzirão demanda

Joe Carroll

31/10/2017 12h01

(Bloomberg) -- A Exxon Mobil afirma que a ameaça existencial dos carros elétricos às petroleiras é exagerada.

Apesar da preocupação de que a eletrificação tornará obsoleto o motor de combustão interna movido a gasolina, a maior exportadora de petróleo do mundo afirma que o setor do petróleo, de 158 anos, não entrará nessa noite acolhedora com doçura.

A frota de veículos elétricos não crescerá de forma suficientemente rápida para substituir uma parcela importante da demanda por combustível, segundo o vice-presidente da Exxon, Jeff Woodbury. Além disso, a verdadeira ação, de todos modos, está nos caminhões pesados e nos produtos petroquímicos, disse ele em teleconferência com analistas na sexta-feira.

"Até 2040 a frota será composta por cerca de 6 por cento de VEs", disse Woodbury, fazendo referência a uma projeção da companhia para o crescimento do uso de carros elétricos. Mesmo se o número aumentasse em 50 por cento, os elétricos eliminariam apenas em torno de meio milhão de barris por dia em demanda, disse ele, um número "que não é substancial se pensarmos na demanda global por petróleo, de mais de 100 milhões de barris por dia, que existirá até lá".

Se a demanda por gasolina acabar algum dia a Exxon também ficará bem. A empresa, de todos modos, preferiria "atualizar" o uso dessas moléculas para combustíveis que gerem lucros maiores, como o diesel, disse ele.