Bolsas

Câmbio

Usinas da China importam minério antes do fim de restrições

Jasmine Ng

(Bloomberg) -- A China acaba de importar um volume gigantesco de minério de ferro. As remessas totalizaram 100 milhões de toneladas em janeiro, o segundo maior volume de todos os tempos e um recorde no mês, porque as usinas compraram mais cargas devido à expectativa de que a produção de aço se recuperará quando as restrições de inverno forem suspensas.

O volume de compras cresceu para 100,3 milhões de toneladas, 9,3 por cento a mais que no ano anterior e bem acima das 84,1 milhões de toneladas observadas em dezembro, de acordo com dados aduaneiros nesta quinta-feira. O recorde mensal no maior comprador do mundo foi de 102,8 milhões de toneladas, registrado em setembro.

Os investidores do minério de ferro estão acompanhando a iniciativa chinesa para combater a poluição reduzindo a produção das usinas, uma medida que fortaleceu os preços de minérios de melhor qualidade, que são menos poluentes, e também alimentou as apostas em que a demanda por aço aumentará quando as restrições terminarem. Com essa expectativa, as usinas vêm reabastecendo o estoque de minério, o que ajudou a elevar a um recorde os volumes nos portos continentais. O número de janeiro é uma boa notícia para as companhias mineradoras, como Rio Tinto Group, BHP Billiton e Vale.

"As siderúrgicas realizaram um reabastecimento em larga escala antes do relaxamento das restrições à produção, previsto para março, e isso agora está aparecendo nos números de importação", disse Zhao Chaoyue, analista da China Merchants Futures, por mensagem de texto. "Os estoques de minério mantidos nas usinas atingiram picos recorde."

Nesta semana, Jeff Currie, do Goldman Sachs Group, disse à Bloomberg que há uma escassez global de minério de alta qualidade e que o preço deve aumentar para US$ 85 por tonelada. Lourenço Gonçalves, diretor executivo da Cleveland-Cliffs, disse que atualmente o minério de alta qualidade "chega ao solo chinês e vai direto para o forno".

O preço à vista do minério com 62 por cento de teor ferroso entregue a Qingdao foi de US$ 77,10 por tonelada na quarta-feira, o valor mais alto em quase um mês, de acordo com Mysteel.com. Os preços avançaram durante quatro dias consecutivos e registram alta de 4,9 por cento neste ano.

Com as restrições ao aço em vigor, as reservas portuárias de minério de ferro cresceram nos últimos quatro meses - e chegaram a atingir o recorde de 154,4 milhões de toneladas em meados de janeiro - antes de diminuir ligeiramente, de acordo com a Shanghai Steelhome E-Commerce. O Barclays afirmou que os minérios de menor qualidade abundam nos portos.

Há sinais de que as remessas serão sólidas em fevereiro, embora o número geral caia no mês mais curto e durante o recesso do ano-novo lunar, que dura uma semana na China. Tanto o Brasil quanto o Port Hedland, da Austrália, enviaram cargas recorde para o mês de janeiro, algumas das quais serão descarregadas neste mês.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos