PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Facebook diz que Trump pagou mais caro por anúncios que Hillary

Sarah Frier

28/02/2018 12h18

(Bloomberg) — O Facebook quer deixar as coisas claras: o candidato presidencial Donald Trump gastou um pouco mais por anúncio no site do que sua rival, Hillary Clinton, antes da eleição presidencial dos EUA em 2016.

A revelação ocorre depois que um ex-funcionário escreveu um artigo para a Wired expondo uma teoria: como os anúncios do Facebook são vendidos por meio de um sistema de licitação, e Trump tinha como alvo pessoas em áreas mais rurais, ele provavelmente pagou menos por anúncio para chegar a essas pessoas. Isso provocou um tuíte de Brad Parscale, diretor digital da campanha de Trump de 2016, que rapidamente se atribuiu o mérito da eficácia e afirmou que tinha certeza de que seus anúncios foram pelo menos 100 vezes mais baratos. Hillary disse que a natureza desigual do sistema precisava ser analisada.

Mas, de junho a novembro de 2016, Trump na verdade gastou um pouco mais para chegar ao público na maioria desses meses, de acordo com um gráfico que foi publicado no Twitter na terça-feira por Andrew Bosworth, executivo do Facebook. O gráfico foi divulgado "depois de alguma discussão", disse Bosworth.

"Os preços dependem de fatores como o tamanho do público e o objetivo da campanha. Essas campanhas tinham estratégias diferentes", tuitou ele. "Devido à discussão recente sobre os preços, estamos divulgando isto para esclarecer qualquer confusão."

O Facebook esclareceu que o gráfico de Bosworth contabilizava apenas o preço dos anúncios com base no número de pessoas às quais esses anúncios com toda certeza chegariam. Os anúncios poderiam ter se espalhado ainda mais em qualquer uma das campanhas por meio de usuários que os compartilharam espontaneamente com os amigos, tornando-os mais baratos com base em outros indicadores.

Parscale foi nomeado gerente de campanha de Trump para sua proposta de reeleição de 2020.