Bolsas

Câmbio

Novo sistema de pagamentos ameaça Mastercard e Visa na Índia

Jeanette Rodrigues

(Bloomberg) -- As empresas de cartões globais como Visa e Mastercard estão perdendo participação de mercado para novos operadores no mercado de pagamentos mais inovador do mundo: a Índia.

As transações realizadas por meio da Unified Payments Interface (UPI) -- uma criação indiana que permite que aplicativos móveis operados por varejistas, companhias aéreas e outras empresas recebam pagamentos diretamente de contas bancárias -- atingiram quase metade do valor das transações com cartões de crédito e débito nas lojas no mês passado, mostram dados do banco central.

O grande aumento das transações da UPI ocorre desde 2016, quando a interface foi criada por um conglomerado de bancos indianos. A Mastercard, em compensação, demorou três décadas para desenvolver seus negócios na Índia.

"A introdução da UPI em agosto de 2016 levou à criação de muitas soluções de pagamentos novas e inovadoras e as taxas de adoção de pagamentos por meio da UPI são realmente espetaculares", afirmou a Fidelity National Information Services, com sede nos EUA, em relatório em dezembro de 2017. A UPI "habilita o acesso em tempo real permitindo que os pagamentos sejam diretamente integrados a aplicativos de negócios externos", segundo a empresa.

Clientes

A Amazon.com e a Jet Airways India -- a segunda empresa aérea em número de passageiros do país -- estão entre as empresas que integraram a UPI a seus aplicativos para receber pagamentos dos clientes. A Ola, uma rival local da Uber Technologies, a Big Bazaar, uma rede de lojas dirigida pelo bilionário Kishore Biyani, e a Patym Mobile Solutions, a atual líder em carteiras digitais, são outros usuários.

O Facebook está testando um serviço de pagamentos na Índia baseado na UPI para seu WhatsApp Pay, que já suscitou comparações com a forma em que o WeChat transformou os pagamentos na China.

"A integração dos pagamentos a aplicativos populares na Índia levará o mercado de pagamentos digitais a US$ 1 trilhão nos próximos cinco anos", disse o Credit Suisse Group em relatório no mês passado. "Com 800 milhões de contas bancárias atualmente conectadas, a maior parte está pronta para transações por meio de dispositivos móveis."

Avanço

Atualmente, o mercado de pagamentos da Índia vale menos de US$ 200 bilhões, eclipsado pelo mercado de US$ 27 trilhões da China, que agora está se abrindo para os operadores globais.

O avanço do mercado de pagamentos digitais da Índia acelerou após a decisão de choque do primeiro-ministro Narendra Modi de tornar inválidas 86 por cento da moeda em circulação do país. O número de transações com UPI aumentou quase 57.000 por cento desde novembro de 2016 e o de transações com cartões de crédito e débito aumentou 20 por cento.

"Embora atualmente os efeitos da desmonetização de novembro de 2016 estejam diminuindo, seria possível concluir que o evento causou uma elevação permanente da participação das transações não monetárias na economia", afirmou o Credit Suisse.

--Com a colaboração de Peter Vercoe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos