PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Impossible Foods irrita ambientalistas tentando salvar o planeta

Lydia Mulvany

20/04/2018 14h51

(Bloomberg) -- O bioquímico Patrick O. Brown, fundador da Impossible Foods, inventou um "ingrediente mágico" que resolve o que ele considera ser o maior problema ambiental do planeta: a carne bovina.

O ingrediente, feito a partir de raízes de soja e fermento geneticamente modificado, recheia os Impossible Burgers, um hambúrguer vegetariano que está disponível em um número cada vez maior de restaurantes -- inclusive na tradicional rede de fast-food White Castle.

Ele contém heme, parte importante da carne vermelha e fonte de ferro, que é indispensável para os seres humanos. A descoberta de Brown pode ser pensada como sangue à base de plantas. Brown, 63, diz que o barulho ao fritar, o aroma e o sabor do Impossible Burger são os mesmos da carne vermelha de verdade.

A semelhança com a carne bovina é o que dá fama ao Impossible Burger. Mas também pode ser sua perdição. Apesar de a Impossible Foods cumprir todas as normas regulatórias, a empresa solicitou análise da segurança do produto pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) por uma questão de transparência. A FDA afirma que, por enquanto, a empresa não cumpriu os requisitos. A FDA informa também que a heme com base vegetal é tão nova que o órgão precisaria de mais evidências para conceder sua aprovação. A Impossible Foods informa que tentou novamente e aguarda a resposta da FDA.

Grande potencial

"Este é um produto de grande potencial para a sociedade", disse Tom Neltner, diretor de políticas para produtos químicos do Environmental Defense Fund. "Temos que acertar a parte da ciência."

A molécula heme está envolvida também em outra controvérsia. Estudos demonstraram que os amantes da carne correm risco de câncer de cólon, ao contrário dos fãs de peito de frango. A heme é responsável pela cor vermelha da carne vermelha, por isso alguns pesquisadores acreditam que ela talvez seja uma vilã, disse Robert Turesky, professor da Universidade de Minnesota.

Em outros países desenvolvidos, as empresas precisam de aprovação do governo para vender novos produtos. Mas nos EUA existe uma regra chamada "geralmente reconhecido como seguro", ou pela sigla em inglês GRAS, que permite a venda de alimentos com ingredientes novos sem a aprovação da FDA desde que especialistas afirmem que os aditivos são seguros. A Impossible Foods convocou um painel em 2014 e possui certificação GRAS desde então.

A reação inicial do FDA levou alguns grupos de defesa dos consumidores e ambientalistas a exigirem que a empresa retire os hambúrgueres do mercado. Entre eles estão o Amigos da Terra, o ETC Group e a Consumers Union.

"O consumo do Impossible Burger é totalmente seguro", disse a porta-voz Rachel Konrad, por e-mail. "A heme do Impossible Burger é idêntica à heme que os seres humanos consomem há centenas de milhares de anos na carne. Nada é mais importante para a Impossible Foods do que a saúde e a segurança de nossos clientes."

Independentemente de o Impossible Burger ser ou não a solução, a carne bovina certamente também não é a resposta, disse Ricardo Salvador, diretor do programa de alimentos e meio ambiente da Union of Concerned Scientists.

Se a Impossible Foods "for bem-sucedida no que está fazendo e as pessoas a aceitarem, a carga ambiental que eles removerão será tão grande que os benefícios seriam inumeráveis", disse Salvador.

--Com a colaboração de Lynn Doan Kate Smith e Deena Shanker