PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Cinco assuntos quentes para o Brasil hoje

Patricia Lara

25/07/2018 08h37

(Bloomberg) -- Presidente dos EUA, Donald Trump, disse que o país e a UE deveriam abandonar todas as barreiras antes de reunião com presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, o que é o foco do dia no exterior. Yuan tem alívio e ajuda moedas emergentes em dia de queda do dólar. Vale abre dados após GPA, Santander Brasil e Fibria revelarem resultados. PSB se reunirá na próxima segunda-feira, em Brasília, para decidir quem apoiará nas eleições deste ano, enamorando Ciro Gomes. Alckmin busca plano B para vice. Veja os assuntos de hoje:

Trump negocia com UE

Presidente dos EUA, Donald Trump, disse que o país e a UE deveriam abandonar todas as tarifas, barreiras e subsídios em comentários feitos antes de encontro que terá hoje com presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. Notícias citam que Europa pretende impor retaliação de US$ 20 bi caso sejam cobradas tarifas de carros europeus. Norte-americana GM corta previsão de lucro e cita custo de metais mais caros após EUA terem imposto tarifas de importação ao aço em junho. Também disse que está sendo afetada por comportamento de moedas da América do Sul. Reunião Trump-Juncker rende cautela nas ações europeias em dia em que setor automotivo também recebe notícia da morte de Sergio Marchionne, o arquiteto por trás da reviravolta da Fiat Chrysler.

Yuan sobe em alívio

Yuan tem maior alta desde 9/julho com dólar computando nova rodada de enfraquecimento ante maioria dos principais pares em dia de foco em Trump, mas desta vez na sua negociação sobre tarifas com europeus. Estrategista do DBS considera que recuperação da moeda chinesa deve ser breve. No mercado acionário chinês, dia foi de estabilidade após 3 altas anteriores com medidas de estímulo. China deve manter crescimento de 6,6% mesmo com escalada da guerra comercial com EUA, dizem economistas. Em meio ao conflito, dois navios carregados de soja dos EUA estão parados perto de porto da China, já que o congestionamento atrasa o desembarque das primeiras cargas a serem atingidas por uma tarifa adicional de importação de 25%.

Plano B para Alckmin

Centrão parte em busca de plano B para a vice de Geraldo Alckmin diante da resistência de Josué Gomes de aceitar a composição da chapa tucana, segundo os jornais. Há quatro nomes apontados como possíveis escolhas para o cargo: a senadora Ana Amélia, Mendonça Filho, Flávio Rocha e Aldo Rebelo, diz o Poder360. A preferência de Alckmin recairia sobre o DEM, segundo o Estado, por agregar votos no Nordeste. Em artigo na Folha, Josué manifesta apoio à candidatura de Alckmin, sem dizer que pretende ser vice em sua chapa. Marina avalia nome do economista Ricardo Paes de Barros, da própria Rede, para vice, diz Globo. Ele é especialista em desigualdade social e considerado o idealizador do Bolsa Família. Colapso do sistema político dificulta busca por vices.

Ciro e PSB

O diretório nacional do PSB se reunirá na próxima segunda-feira, em Brasília, para decidir quem apoiará nas eleições deste ano. O presidente do partido, Carlos Siqueira, defende aliança com Ciro Gomes. Nesse caso, indicaria a vice - provavelmente com Márcio Lacerda, ex-prefeito de Belo Horizonte. Outras duas possibilidades são o apoio ao PT ou a neutralidade. Ciro fala em soltar Lula se eleito, segundo o Estado, que cita entrevista do dia 16. Em entrevista ao Valor, candidato do PDT defende zerar déficit em 2 anos, prazo que pode ser ainda menor se houver apoio para Câmara para aprovar um pacote de medidas fiscais neste ano. Ele propõe a redução de isenções fiscais em 15%, taxação sobre heranças e tributo sobre operações financeiras superiores a R$ 2 mil.

Vale abre dados após GPA, Santander

Um dia após ter rating elevado a grau de investimento, Vale divulga balanço após fechamento e deve apresentar Ebitda de R$ 14,9 bi, segundo estimativa mediana em pesquisa Bloomberg. GPA anunciou na noite de terça-feira lucro líquido controladores com operações continuadas no 2T R$ 431 mi, crescimento de 170% ante 2T17. Fibria tem receita em linha e prejuízo. Santander Brasil computa lucro societário 2T acima da maior estimativa e ajuda no resultado amplo do grupo espanhol mesmo após tombo do real.