PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Expansão em emergentes ajuda Spotify a superar ameaça da Apple

Lucas Shaw

27/07/2018 11h43

(Bloomberg) -- A Spotify Technology ganhou mais assinantes do que o esperado graças aos clientes da América Latina e dos mercados emergentes, diminuindo a preocupação dos investidores com a possibilidade de a concorrência com Apple e Amazon.com limitar seu crescimento.

A Spotify ampliou a base de clientes para 180 milhões no segundo trimestre, mais do que a previsão média de 178,5 milhões dos analistas. Os assinantes pagos chegaram a 83 milhões, número maior que o de qualquer outro serviço de música.

"O desempenho da empresa é condizente com as maiores expectativas", disse o diretor financeiro Barry McCarthy em conferência com analistas, na quinta-feira. "Estamos vendo um crescimento mais rápido do que esperávamos do serviço pago."

A princípio os investidores não sabiam bem o que fazer com os resultados da Spotify. As ações chegaram a cair 5,6 por cento nas negociações anteriores à abertura do mercado, em parte devido à desaceleração do crescimento do serviço gratuito. A Spotify divulgou um número menor de usuários do serviço apoiado por anúncios do que há um trimestre.

Mas na conferência McCarthy indicou que a queda ocorreu devido à conversão desses usuários em assinantes pagantes e a ação se recuperou rapidamente. Os assinantes pagos, que respondem por cerca de 90 por cento das receitas da empresa, são mais rentáveis para a Spotify do que os gratuitos.

Atraindo clientes

O serviço gratuito apoiado por publicidade ainda é vital para atrair novos clientes e alimentar o crescimento geral. A Spotify apresentou uma nova versão em abril para se tornar mais atraente para os clientes em potencial.

"Se a desaceleração continuar, perderemos nossas expectativas orientativas e isso seria motivo de preocupação", disse McCarthy, em conferência com jornalistas.

As ações da Spotify têm subido de forma constante desde a estreia da empresa com sede em Estocolmo na Bolsa de Valores de Nova York, em abril, o que elevou sua capitalização de mercado a quase US$ 35 bilhões.

O serviço de streaming abriu capital usando uma listagem direta, uma estratégia diferente da oferta pública inicial tradicional. A listagem direta correu melhor do que o previsto, disse McCarthy.

Os investidores estão dispostos a perdoar os prejuízos financeiros da Spotify, desde que a empresa continue somando clientes -- tipo de abordagem que funcionou para Amazon.com e Netflix. O serviço de streaming de música divulgou prejuízo operacional de 2,20 euros por ação em comunicado, na quinta-feira. Mas as receitas do trimestre cresceram 26 por cento em relação ao ano anterior, para 1,27 bilhão de euros (US$ 1,49 bilhão).

Pagamentos por músicas

A Spotify tentou diminuir os prejuízos reduzindo a parcela das receitas destinada às gravadoras e às editoras musicais. Coletivamente, elas recebem mais de 70 por cento de cada dólar recebido pelo serviço Spotify.

A Spotify tem investido em programação não musical, como podcasts, e desenvolveu ferramentas para ajudar os artistas a operarem de forma independente. O CEO Daniel Ek começou uma conferência com analistas abordando relatos recentes a respeito de esforços da Spotify para contratar os artistas diretamente. A Spotify não tem interesse em possuir música ou operar uma gravadora, disse Ek, mas quer ajudar os artistas a driblarem as gravadoras.