PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Preços elevados de residências tiram londrinos da capital

Sharon Smyth

27/08/2018 11h15

(Bloomberg) -- Os londrinos estão comprando mais residências fora da capital porque os preços continuam altos demais, mesmo após o fim de uma década de boom imobiliário.

No primeiro semestre, os londrinos compraram mais de 30.000 residências fora da cidade, um aumento de 16 por cento em relação ao ano passado, e 61 por cento a mais do que no mesmo período de uma década atrás, segundo pesquisa da Hamptons International. Quase 40 por cento dos que se foram se realocaram no sudeste da Inglaterra e 30 por cento se mudaram para a região leste do país.

"Devido à menor capacidade de compra, mais londrinos estão deixando a capital para encontrar um novo lar", disse Aneisha Beveridge, analista de pesquisa da Hamptons. "Mais pessoas estão apostando mais alto e comprando uma casa maior mais cedo para evitar pagar o imposto de transmissão de bens imóveis se mudam para uma casa melhor."

Apesar de o mercado ter esfriado nos últimos tempos, os preços das residências na capital quase dobraram na década passada porque a demanda superou a oferta e as baixas taxas de juros estimularam as aquisições. Com o rápido aumento dos preços das casas, que agora custam 14,5 vezes o salário anual do londrino médio, um recorde, muitos já não podem comprar na cidade.

O imposto de transmissão de bens imóveis de uma residência avaliada em 483.800 libras (US$ 621.500), a média de Londres, é de 9.190 libras para compradores de primeira viagem e de 14.190 libras para quem já teve uma propriedade, segundo o site do governo britânico.