PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Americanos se dividem sobre tributação de fundos universitários

Janet Lorin

17/09/2018 14h29

(Bloomberg) -- Os americanos estão divididos quanto à possibilidade de os fundos das universidades serem obrigados a pagar um novo imposto federal, segundo uma pesquisa nacional sobre Ensino Superior.

Cinquenta por cento dos entrevistados ficaram do lado das escolas privadas, 43 por cento disseram que o imposto deveria ser aplicado e 7 por cento se mostraram indecisos a respeito, segundo dados publicados na segunda-feira pela produtora de mídia pública WGBH News, de Boston, que entrevistou cerca de 1.000 adultos de 18 a 65 anos.

Considerando que o preço do ensino universitário tem subido mais que a inflação há décadas e que a dívida estudantil ultrapassou US$ 1,5 trilhão, os americanos têm questionado o valor do Ensino Superior. No entanto, mais de dois terços dos entrevistados disseram acreditar que as faculdades e universidades provocam impacto positivo na sociedade.

"Decidimos que era extremamente importante para o nosso público tomar o pulso do país em relação a algumas questões fundamentais a respeito do Ensino Superior, por exemplo, se os americanos ainda dão valor ao título universitário", disse Ken Cooper, que supervisionou o projeto para a WGBH News.

O projeto de lei aprovado em dezembro somou um novo imposto aos fundos de doações das universidades, algo que as instituições educacionais estão trabalhando ativamente para revogar.

O imposto de 1,4 por cento sobre os ganhos líquidos dos investimentos dos fundos das universidades privadas com valores superiores a US$ 500.000 por aluno afeta cerca de 30 universidades. A maior parte das universidades fica em Massachusetts, cerca de 20 por cento, incluindo a Universidade de Harvard, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e a Amherst College.

Cinquenta e quatro por cento dos entrevistados com 18 a 29 anos acreditam que os fundos devem ser tributados e a maioria das pessoas com mais de 30 anos considera que deveriam permanecer isentos de impostos. A pesquisa também conclui que 46 por cento dos republicanos e 49 por cento dos independentes são favoráveis ao imposto, contra 38 por cento dos democratas.

A pesquisa também apontou que a maioria dos entrevistados apoia um corpo discente diversificado racial e etnicamente, mas os entrevistados se opõem de forma esmagadora ao uso da raça como fator para admissão em faculdades.

A pesquisa foi realizada de 21 a 25 de agosto pela Abt Associates, que oferece serviços de pesquisa e consultoria em áreas como educação, saúde, meio ambiente e política social. Entre os clientes há desde agências do governo federal dos EUA até universidades, algumas das quais pagariam o imposto.