PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Ações emergentes estão baratas como antes de ganho de US$ 8 tri

Srinivasan Sivabalan

29/10/2018 13h00

(Bloomberg) -- As bolsas de mercados emergentes voltaram à estaca zero.

O múltiplo do MSCI Emerging Markets Index desabou para níveis vistos antes de uma fase áurea que gerou US$ 8 trilhões em ganhos a partir de janeiro de 2016, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. A razão entre preço e lucro estimado está pouco acima de 10 vezes, o P/L mais barato desde que a Rússia anexou a Crimeia.

Isso tudo traz boas e más notícias para investidores.

A projeção para o lucro das empresas sediadas em países emergentes subiu 39 por cento desde março de 2016, o que significa que a queda no múltiplo foi motivada em parte pela melhora da perspectiva para os lucros, embora a maior parte tenha sido causada por perdas de US$ 5,4 trilhões nas bolsas desde janeiro.

Os investidores conseguem comprar ações pelo mesmo múltiplo de preço de março de 2016, quando as empresas lucravam menos. É o tipo de pechincha que os investidores focados em valor procuram.

Por outro lado, a queda dos múltiplos também reflete a menor confiança nessa classe de ativos. A taxa de retorno exigida para compensar os riscos percebidos permanece elevada, apesar da maior lucratividade que torna essas empresas mais seguras para quem investe nelas.