PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Carros da Uber nos EUA começam a oferecer lanches e bebidas

Kate Krader

16/11/2018 14h57

(Bloomberg) -- No fim de 2014, a Uber Technologies começou a testar um serviço chamado Uber Essentials nos EUA. O serviço estava baseado na premissa de que os itens mais populares das lojas de conveniência poderiam se tornar ainda mais convenientes. "Estávamos errados", diz Jason Droege, vice-presidente da Uber Everything. "Em Washington, fiquei em um carro por seis horas e recebi dois pedidos. Descobrimos que o comércio varejista não é só colocar 200 itens em uma Toyota Highlander."

A Cargo Systems, firma com sede em Nova York que oferece produtos a passageiros da Uber e da Lyft, tem outra maneira de pensar. Sua Cargo Box -- uma espécie de minibar itinerante sem álcool -- está disponível em cerca de 12.000 veículos dessas duas empresas; os passageiros que pegarem um desses carros podem comprar snacks e bebidas energéticas a caminho de uma reunião ou voltando para casa.

Na quinta-feira, a Cargo expandiu sua acessibilidade anunciando um acordo com a Venmo, o serviço de pagamento móvel que os millennials adoram. No começo do ano, a Venmo começou a trabalhar com firmas como GrubHub e Uber, para permitir que os consumidores realizassem transações com os comerciantes.

"Quando você pensa em quem são os consumidores nos veículos de transporte urbano, todos eles são usuários da Venmo", diz Jeff Cripe, cofundador e CEO da Cargo. "Estamos empolgados porque a Venmo nos escolheu para sermos parceiros no seu novo produto. Agora os clientes podem fazer transações diretamente a gente."

Público cativo

A Cargo foi fundada em 2016 como uma forma de aproveitar o público cativo em um veículo de carona compartilhada. Agora, a empresa tem US$ 30 milhões em financiamento de patrocinadores como a Eighteen94 Capital, a Kellogg e o Founders Fund. "Em 2017, o mundo passou cerca de 2 bilhões de horas ao todo em veículos de carona compartilhada", diz Cripe. "A projeção é de que esse número aumentará."

Segundo dados da empresa, uma transação é concluída a cada 5,39 segundos e os produtos chegam a 9 milhões de passageiros por mês. Muitos produtos são amostras grátis, como Smartwater e RXBars.

Muitas transações da Cargo são de alimentos e bebidas e em parceria com as principais empresas de produtos embalados. "Gostamos da parceria com a Cargo por causa dos dados", diz John Carroll, vice-presidente da Coca-Cola North America. "Sabemos o que os clientes estão escolhendo." De acordo com Jayesh Shah, diretor de desenvolvimento de negócios da Mars Wrigley Confectionery U.S., os produtos mais populares de seu estoque na Cargo são o chiclete Extra e os Skittles. O Rice Krispie Treats é o produto alimentício mais comprado; um quadradinho custa 79 centavos de dólar.

Como a maior parte do público da Uber são os millennials, os bancos de trás da empresa são um espaço privilegiado para testar produtos. "É uma boa oportunidade para experimentar novas bebidas com esse público", diz Carroll. A Mars Wrigley também usou a Cargo para a pré-estreia de seus Sweet Heat Skittles. (Cripe preferiu não comentar termos específicos das parcerias e se a Cargo tem um relacionamento com concorrentes como a PepsiCo.)

"Nós procuramos tirar os motoristas da equação", diz Cripe. "Eles não querem ser vendedores." No entanto, os motoristas ganham uma porcentagem das vendas; de acordo com Cripe, um motorista ganha em média cerca de US$ 100 por mês com vendas da Cargo no carro. "É um mercado de dois lados dentro do veículo", diz ele.