PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Airbus revela plano para novo jato e reformulação do A350

Benjamin D. Katz

21/11/2018 15h20

(Bloomberg) -- A Airbus está contratando profissionais para ajudar a desenvolver um novo jato de fuselagem estreita e uma versão aprimorada de seu mais recente avião de fuselagem larga A350. Ambos contariam com uma nova geração de motores a partir de meados da próxima década.

A empresa está recrutando projetistas e engenheiros em Toulouse e Madri para trabalhar no modelo de curta distância e também em uma "nova opção de motor" ou em uma versão Neo do A350, segundo anúncios de emprego vistos pela Bloomberg.

O jato de curta distância seria o primeiro modelo de fuselagem estreita 100 por cento novo que a Airbus levaria ao mercado desde que ofereceu o A320 às empresas aéreas, em 1984, e o primeiro modelo feito do zero pela fabricante de aviões europeia desde que o A350 foi proposto, em 2006. Indagada a respeito dos anúncios de emprego, a Airbus informou que os projetos descritos não têm garantia de lançamento, nem de que chegarão a ser produzidos.

"Na qualidade de líderes na fabricação de aeronaves, analisamos muitas formas de aprimorar nossa linha de produtos", afirmou a empresa. "Fazemos muitos estudos, mas nem todos saem do papel." A Airbus já publicou anúncios de emprego anteriormente para uma versão Neo do superjumbo A380 -- atualização que deixou a prancheta em 2016.

As descrições mais recentes de vagas de emprego informam as linhas gerais do plano de desenvolver réplicas de linhas de produção para testar taxas de fabricação de 100 aviões de fuselagem estreita e 20 aeronaves A350neo por mês. A meta atual é de 60 aviões A320 por mês até meados de 2019 e 10 exemplares do A350 até o fim do ano.

A entrada em serviço dos modelos será determinada pelos avanços da tecnologia dos motores, e os anúncios da Airbus especificam que ambos seriam alimentados por turbinas com taxas de contorno ultraelevadas para reduzir a queima de combustível.

Motores rivais

Rolls-Royce Holdings, Safran e Pratt & Whitney afirmaram que estão em busca de designs desse tipo. A Rolls-Royce, que tem sede em Londres, programou a entrada em serviço de seu modelo Ultrafan para 2025, e a francesa Safran está trabalhando em um modelo demonstrativo que estará pronto para testes em solo até 2021. A Pratt, uma unidade da United Technologies, está testando uma atualização semelhante para seu Geared Turbofan.

A Pratt concorre com a aliança Safran-General Electric para equipar os jatos A320 atuais. Um modelo substituto ofereceria à Rolls a chance de retornar ao mercado de aviões de fuselagem estreita, que a empresa abandonou para se concentrar em motores para aviões maiores. A Airbus, contudo, pode não aceitar três turbinas concorrentes e querer a formação de dois grupos.

A Rolls, por sua vez, é a única fornecedora de motores para o A350 atual e não está claro se a Airbus estaria preparada para estender essa exclusividade a uma versão Neo do jato de longa distância ou se deseja atrair um concorrente. Isso daria às empresas aéreas mais alternativas e ajudaria a protegê-las dos problemas de produção que afetaram alguns modelos de aviões recentes no setor.