PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Preservativos grátis, uma das ideias dos populistas da Itália

Chiara Albanese

22/11/2018 14h58

(Bloomberg) -- Os populistas da Itália, que acabam de travar a feroz batalha do orçamento europeu, agora querem eliminar uma série de hábitos "pouco saudáveis" no país -- como as compras aos domingos, o consumo de bebidas açucaradas e até o divórcio.

Ministros e parlamentares da coalizão governista Movimento Cinco Estrelas-Liga lançaram nas últimas semanas um amplo leque de propostas pitorescas para revolucionar o estilo de vida dos italianos, embora a maioria continue longe de virar lei.

Uma 'Dolce Vita' menos doce

O plano: uma proposta conjunta do Movimento Cinco Estrelas e da Liga elevaria as taxas aplicadas a bebidas açucaradas como a Coca-Cola para compensar alguns cortes de impostos na proposta de orçamento para o ano que vem. A Itália se uniria a países como Reino Unido, França e Noruega, que tentam aplicar medidas destinadas a melhorar as finanças e a combater hábitos alimentares pouco saudáveis.

Situação: a proposta foi aprovada pela comissão de finanças do Parlamento e agora aguarda exame do comitê de orçamento.

Amor livre

O plano: preservativos gratuitos para todos os italianos com menos de 26 anos, cidadãos de baixa renda, solicitantes de asilo e mulheres que tenham se submetido a aborto recentemente. Ideia do Movimento Cinco Estrelas, a proposta custaria um total estimado de 5 milhões de euros (US$ 5,7 milhões).

Situação: o plano dos preservativos gratuitos, que originalmente era uma emenda à lei orçamentária do ano que vem, foi retirado a pedido da Liga, que tem orientação de direita. Os jovens italianos devem fazer sexo "do jeito que quiserem e de forma segura", mas não precisam da ajuda do Estado para isso, disse o vice-primeiro-ministro Matteo Salvini, líder da Liga.

Nunca aos domingos

O plano: embora ganhe manchetes por desafiar convenções sociais, o Movimento Cinco Estrelas, um grupo contrário ao establishment criado há menos de 10 anos, às vezes pode adotar um tom tradicionalista ou até nostálgico. É o caso do plano de voltar no tempo e levar o país de novo para a época em que as lojas fechavam aos domingos.

Situação: o líder do Movimento Cinco Estrelas e vice-primeiro-ministro Luigi Di Maio diz que a proposta, que ele considera uma medida em prol da "civilidade" para melhorar a vida dos cidadãos, será incluída em um amplo pacote de leis futuras. O pacote ainda não chegou ao Parlamento.

Divórcio difícil... e caro

O plano: um parlamentar da Liga pede mudanças na legislação familiar, incluindo exigências adicionais para casais com filhos, o que encareceria os divórcios. A proposta prevê também guarda compartilhada e restrições à pensão alimentícia. Pela proposta, os casais que quiserem se divorciar também precisariam se submeter à mediação familiar paga por eles.

Situação: a proposta tramita no Parlamento.

Disciplina militar

O plano: Salvini quer o retorno do serviço militar obrigatório. A Itália encerrou o recrutamento obrigatório em 2004. O líder da Liga, que fez parte da última geração recrutada, disse em agosto que o Exército pode ensinar aos jovens italianos "alguns modos que mamãe e papai não estão ensinando".

Situação: apesar da bravata, nenhuma medida oficial foi tomada até o momento.

--Com a colaboração de John Follain.