PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Aquecimento global vai intensificar escassez de trufas

Lucca de Paoli

26/11/2018 12h06

(Bloomberg) -- A trufa negra já é um dos alimentos mais escassos do mundo, mas a mudança climática pode deixá-la à beira da extinção no sul da Europa, seu tradicional lugar de origem.

O clima cada vez mais quente e seco nas principais regiões produtoras de trufas do mundo, Itália, França e Espanha, pode se tornar tão severo que a iguaria se extinguirá lá até o final do século, de acordo com um estudo publicado no periódico Science of Total Environment. Os preços do produto, que já é um dos alimentos mais caros do mundo, ficarão ainda mais elevados, preveem.

"Toda vez que ocorre uma seca, isso afeta a safra do inverno", diz Paul Thomas, da Universidade de Stirling, na Escócia, que encabeçou o estudo. "Elas crescem durante o verão e amadurecem durante o inverno, por isso precisam da umidade durante o verão."

As trufas negras, ou de Périgord, normalmente são vendidas por mais de 1.000 euros (US$ 1.135) por quilograma, mas chegam a custar duas vezes mais depois de uma temporada ruim, de acordo com Thomas, que também dirige a consultoria de trufas Mycorrhizal Systems. Os preços no atacado monitorados pela Bloomberg da trufa branca italiana, a prima ainda mais rara da trufa negra, dobraram no ano passado depois de uma safra ruim.

Thomas e Ulf Buntgen, professor do Departamento de Geografia da Universidade de Cambridge, analisaram 36 anos de dados sobre a produção de trufas do Mediterrâneo e usaram projeções climáticas para estimar um declínio na produção do sul da Europa de 78 a 100 por cento até o final do século. Esse declínio poderia ser acelerado por eventos como ondas de calor e incêndios florestais, alertam eles.

Mas os fãs desses fungos não devem ficar tristes. As trufas podem ter futuro em lugares do norte de clima mais frio, como Reino Unido e Irlanda, onde invernos amenos significam que a geada forte não danificará os tubérculos. Embora o cultivo de trufas seja notoriamente complicado, Thomas realizou testes bem-sucedidos no Reino Unido.

"Em 2017, produzimos a trufa de Périgord pela primeira vez no País de Gales e estamos fazendo outro teste em maior escala", disse ele.

--Com a colaboração de Giovanni Salzano.