PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Brexit estimula negócios no Reino Unido para empresa canadense

Sandrine Rastello

31/01/2019 11h42

(Bloomberg) -- Para uma empresa de tecnologia canadense, o Brexit pode ser sinônimo de mais negócios no Reino Unido.

A CGI Group, um provedor de tecnologia da informação que emprega 5.000 pessoas no país, se prepara para um aumento da demanda por seus serviços em um momento em que o governo e as empresas se ajustam às novas regras e à incerteza econômica. Embora tenha escritórios em toda a Europa continental, a CGI planeja conservar seu pessoal no Reino Unido.

"Nosso foco é ajudar nossos clientes a lidar com quaisquer desafios relacionados ao Brexit e/ou quaisquer oportunidades relacionadas ao Brexit", disse o CEO, George Schindler, em entrevista na sede da empresa em Montreal, na quarta-feira. "Não se pode resolver a maioria dos problemas hoje sem o uso de TI."

A CGI expandiu-se no Reino Unido após a aquisição da Logica, em 2012, e obtém cerca de 11 por cento de sua receita lá, sendo que quase metade provém dos governos central e local. Entre os contratos recentes estão a criação de contagem eletrônica de votos nas eleições de Londres em 2020 e o processo on-line de convocação de júri na Inglaterra e no País de Gales.

Ainda assim, a confusão sobre as condições da separação atrasou as compras governamentais e prejudicou as reservas de contratos nos últimos trimestres, e a receita da CGI no Reino Unido cresceu apenas 0,3 por cento no ano passado, em comparação com 6,1 por cento na empresa como um todo.

Assistência para empresas

A incapacidade dos legisladores do Reino Unido de aderir a um plano gerou uma série de advertências de fabricantes e varejistas sobre um divórcio sem acordo com a União Europeia, e as empresas de serviços financeiros já começaram a realocar funcionários e transferir dinheiro para o continente. Quando esses bancos são clientes, a CGI pode se apoiar em quase 30.000 funcionários em outros lugares da Europa para ajudá-los e empregará funcionários no Reino Unido em outros contratos nacionais, disse Schindler.

Independentemente de haver ou não um acordo, o governo do Reino Unido precisará modificar seus sistemas de TI para refletir novos procedimentos em áreas como o controle de fronteiras, disse Schindler. Quanto às empresas, algumas podem querer terceirizar seu setor de TI para reduzir custos e se concentrar nos clientes enquanto atravessam novos tempos econômicos, disse ele.

Especulação de aquisição

As ações da CGI subiram 24 por cento em relação ao ano passado, e os analistas têm projetado uma grande aquisição, um dos pilares da estratégia da CGI, que pretende dobrar de tamanho nos próximos cinco a sete anos. Desde a compra da Logica, por 1,7 bilhão de libras (US$ 2,2 bilhões), a companhia vem adquirindo uma série de concorrentes de pequeno porte para crescer em alguns mercados, como as empresas dos EUA.

Schindler diz que a empresa pode facilmente financiar uma aquisição "na casa dos bilhões", mas está à espera da opção certa e do preço certo. Como empresas e governos correram para oferecer mais serviços on-line nos últimos anos, os preços das ações das empresas de TI registraram um aumento coletivo, disse Schindler. Ele agora espera que algumas avaliações diminuam à medida que as incertezas econômicas aumentam.

"Seremos disciplinados para garantir que seja a oportunidade certa", disse ele. "Não dá para fazer aquisições hostis em nosso campo, este é um negócio de pessoas."