PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Restaurantes dos EUA celebram feriado chinês que move US$ 146 bi

Matthew Kronsberg

31/01/2019 11h47

(Bloomberg) -- Quinhentas lanternas. Mais de um quilômetro e meio de pisca-piscas vermelhos. Milhares e milhares de ramos de salgueiro. E 1.000 porcos de papel enfeitam o lugar. O Temple House, um hotel de luxo em Chengdu, na China, dedicou centenas de horas de trabalho aos preparativos para o Ano-Novo Lunar, um indício do esforço que as organizações de hospitalidade dedicam ao feriado - e dos retornos que elas podem ganhar.

Na terça-feira, 5 de fevereiro, vai começar o feriado do Ano-Novo Lunar, marcando a transição do Ano do Cão para o Ano do Porco. As festividades continuarão até 19 de fevereiro, quando o Festival das Lanternas encerra as celebrações. Durante o feriado, hotéis e restaurantes de todo o mundo marcam o período com decorações opulentas e refeições abundantes, tudo repleto de simbolismo, invariavelmente para atrair saúde e riqueza. O preço para os consumidores chineses no ano passado, incluindo vendas em restaurantes e shoppings, foi de US$ 146 bilhões.

"O Ano-Novo Chinês é a semana do ano de melhor desempenho do Temple House", diz Kurt Macher, gerente-geral da propriedade. "Esperamos que os números [de 2018] cresçam neste ano, com um aumento de cerca de 8 por cento a 10 por cento."

Esses números excedem as projeções gerais feitas pela Ctrip, a maior agência de viagens on-line da China, em seu Relatório de Projeção de Viagens para o Ano-Novo Chinês de 2019. "O povo chinês deverá gastar mais de US$ 74,2 bilhões (cerca de 500 bilhões de yuans) no turismo doméstico durante o feriado deste ano", um aumento de pouco mais de 5 por cento em relação aos US$ 70,5 bilhões (475 bilhões de yuans) do ano passado, e uma estimativa que não leva em conta as vendas do varejo.

O setor de hospitalidade dos EUA está se tornando cada vez mais consciente dos benefícios de também apostar alto no Ano-Novo Lunar. As propriedades da Mandarin Oriental em Washington, Miami e Boston implementaram o primeiro SUV da Rolls-Royce, o Cullinan, em vermelho, cor da sorte, para os hóspedes celebrarem o feriado. Nos restaurantes, o Ano-Novo significa esbanjar em cardápios especiais do feriado e em pratos elaborados para impressionar. Todos os dias, o restaurante Wing Lei no Wynn Las Vegas produz cerca de 300 bolinhos jiao zi - cujo formato é assemelhado a lingotes de ouro, simbolizando a prosperidade. O restaurante também oferece tigelas de sopa de US$ 268, preparada com frango preto cozido com cordyceps, um tipo muito caro de cogumelo do Himalaia a que se atribuem poderes de virilidade semelhantes aos do Viagra.

"Em Nova York, o pico em comparação com uma semana movimentada comum é de 9 por cento", diz Gert Kopera, vice-presidente executivo de restaurantes globais da Hakkasan Group, sobre o aumento relativo de reservas. "Em Las Vegas, o pico é de 10 por cento a 12 por cento. E em São Francisco, seria de 37 por cento - mas em São Francisco estamos lotados todos os dias. Em vez de chegarem às 17 horas, os primeiros clientes chegam às 15 horas, então o jantar começa às 15 horas e termina à meia-noite."

E será que a quantidade maior de gente celebrando o feriado traz prosperidade ao restaurante? "Isso é fácil", diz Kopera. "A resposta é não. As pessoas gastam mais porque bebem mais. Mas nós gastamos muito mais. Gastamos mais nos uniformes. Nas decorações. Gastamos mais nos macarons. Mas nós fazemos tudo isso pela festa."