PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Praga tem prefeito noturno para mudar imagem de cidade do pecado

Lenka Ponikelska

12/02/2019 13h11

(Bloomberg) -- À meia-noite, em uma sexta-feira gelada, a rua Dlouha está cheia de estrangeiros segurando canecas de cerveja, com filas na porta das casas noturnas e táxis abrindo caminho pelas ruas de paralelepípedos.

Tudo isso faz parte da vibração de Praga, uma das cidades mais agitadas da Europa, onde a posse de drogas é um delito leve, a cerveja é mais barata do que a água e os domingos no aeroporto lembram um filme de zumbis em que os sobreviventes da bebedeira aguardam, de ressaca, voos baratos para voltar para casa.

Para os moradores do centro medieval da capital da República Checa, isso é um problema. Embora seja mais tranquilo do que a Bourbon Street durante o Mardi Gras, os gritos dos baladeiros e as calçadas cheias de detritos das festas que terminam tarde da noite levam os moradores, privados do sono, a chamar a polícia quase todas as noites. Agora, a cidade escolheu Jan Stern como seu primeiro "prefeito noturno". O trabalho dele é mudar a imagem da vida noturna, baseada nas cervejarias e nos clubes de strip-tease, para algo mais tranquilo, capaz de atrair turistas mais interessados em arquitetura gótica, Franz Kafka e música e arte modernas.

"Ao longo dos anos, Praga ganhou a reputação de ser um lugar de diversão, com bebida barata e quase nenhuma regra", disse Stern, 35, na prefeitura de Praga. "É hora de mudar isso."

Cerveja barata

Amsterdã foi uma das primeiras cidades do mundo a criar o cargo de prefeito noturno, em 2014, para conciliar a personalidade tranquila da cidade de dia, estilo doutor Jekyll, com o senhor Hyde da noite. Cidades como Paris, Zurique e Nova York seguiram o exemplo, em alguns casos introduzindo patrulhas de voluntários para lembrar aos visitantes que mantenham a classe e a tranquilidade e dar indicações de onde pegar um táxi.

Stern está no emprego certo para ele. Quinta cidade mais visitada da Europa no ano passado, com 5,8 milhões de chegadas, Praga é o motor do setor turístico da República Checa, que movimenta 10 bilhões de euros (US$ 11 bilhões) por ano. A maioria dos viajantes permanece em média 2,3 noites -- o que indica um grande número de visitantes de fim de semana e uma oportunidade para atrair diversos tipos de turistas.

Seduzidos pela livre circulação de Pilsner Urquell -- da cidade que deu nome às cervejas estilo Pilsner --, os turistas ajudaram a garantir à República Checa a liderança mundial em consumo de cerveja, a uma taxa anual de 138 litros para cada homem, mulher e criança. A relaxada legislação antidrogas, que classifica a posse de até 10 gramas de maconha, 1,5 grama de heroína e 1 grama de cocaína como contravenção simples, também são um atrativo.

Alguns daqueles cuja subsistência depende da cena noturna não são totalmente contrários às mudanças. Jaroslav Stanko, que administra a boate Roxy, na rua Dlouha, atenuou o barulho criado pelo pub com isolamento acústico, montou uma sala para fumantes e mantém uma equipe de seguranças para o caso de descontrole.

"Limitar o trânsito e estabelecer algumas regras para o comportamento das pessoas definitivamente seria positivo", disse Stanko. "Há muita tensão e reclamações dos moradores sobre o barulho que precisam ser resolvidas."