IPCA
0.43 Fev.2019
Topo

Agronegócio


Tyson Foods usa DNA para provar que carne bovina é de primeira

Theo Marques/Folhapress
Imagem: Theo Marques/Folhapress

Lydia Mulvany

2019-03-14T13:13:49

14/03/2019 13h13

(Bloomberg) -- Em um momento em que os consumidores exigem informações sobre a origem dos produtos, a Tyson Foods planeja usar amostras de DNA de gado de primeira para rastrear bifes, carnes assadas e até mesmo carne moída até as fazendas onde os animais foram criados.

Pesquisas com os consumidores continuam mostrando que eles querem saber de onde vem sua comida, disse Kent Harrison, vice-presidente de marketing e programas premium da Tyson Fresh Meats. A maioria dos americanos quer saber tudo o que está em sua comida, e um número cada vez maior deles tenta comprar produtos saudáveis e socialmente conscientes, de acordo com a Nielsen.

Como a cadeia de abastecimento da carne bovina está fragmentada, com empresas diferentes encarregadas da criação, da alimentação e do processamento do gado, a capacidade de rastrear a carne até as fazendas é extraordinariamente difícil, de acordo com Harrison. O programa de DNA deve ser visto pelas "pessoas que compram carne no varejo e na distribuição de serviços alimentícios como uma garantia de qualidade", disse ele.

A marca Open Prairie da Tyson, que produz animais criados sem antibióticos e sem hormônios adicionados, mantém registros que rastreiam a carne bovina até as fazendas.

Agora, amostras do tamanho de um grão de arroz serão retiradas de carcaças na instalação de processamento, e uma empresa chamada IdentiGEN usará conjuntos patenteados de marcadores de DNA --os códigos de barras da natureza-- para identificar animais individualmente. Os marcadores não mudam, mesmo que a carne seja cozida ou processada.

O gado proveniente da marca Open Prairie vem principalmente de fazendeiros independentes em Montana, Dakota do Norte, Oregon, Washington e Nebraska. Eles são processados na fábrica da Tyson em Lexington, Nebraska.

A Open Prairie representa menos de 10% da oferta de carne bovina da Tyson, mas é seu maior programa sem antibióticos e está crescendo rapidamente, disse Harrison.

No futuro, o rastreamento de DNA pode ter mais aplicações para os consumidores quando os custos de amostragem ficarem mais baratos, disse Harrison.

Mais Agronegócio