PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Como aproveitar o novo Porsche 911 conversível de US$ 133.000

Hannah Elliott

18/03/2019 17h13

(Bloomberg) -- Mais do que uma simples atualização de ano do modelo, o Porsche 911 Cabriolet 2020 tem mudanças suficientes para provocar uma guerra de comentários no Instagram. O Porsche 992 (como a marca é chamada internamente) é a repaginada mais importante do icônico carro esportivo desde 2011. Ele também pode ser o último 911 não-híbrido já fabricado.

O objetivo aqui, como em qualquer nova versão de um modelo conhecido, é tirar o máximo proveito do carro e, neste caso, os designers e engenheiros de Stuttgart se saíram mais do que bem. Se você está pensando em comprar um novo Porsche conversível -- pelo menos em sonhos --, veja como maximizar ainda mais esse investimento.

Compre a versão com esterçamento das quatro rodas

Pague os US$ 7.300 a mais do Porsche 911 Carrera 4S Cabriolet (a partir de US$ 133.400) com esterçamento das quatro rodas e você poderá dirigir com confiança na lama, na neve e no gelo, com mais aderência e controle na estrada em cada virada, em qualquer estação do ano. A maior praticidade vai ajudar você a aceitar completamente este carro pensado para motoristas.

Invista um pouco mais na segurança

A linha 992 tem um novo sistema de visão noturna (US$ 2.540), controle dinâmico do chassi (US$ 3.170), assistência para estacionar (US$ 1.430) e espelhos retrovisores que se dobram automaticamente quando o carro está estacionado (o preço de US$ 370 é uma ninharia, considerando todas as vezes em que fui salva de problemas em ruas estreitas).

Escolha as opções importantes

Grande parte da graça de comprar um carro novo -- qualquer carro novo -- é deixá-lo do seu jeito. E o novo 911 Carrera 4S Cabriolet é uma tela fantástica. Eu faria o seguinte: colocaria rodas Carrera Exclusive Design (US$ 2.630) pintadas de Jet Black Metallic (US$ 1.290); freios especiais de compostos de cerâmica preta de alto brilho (US$ 9.860); pintura sob medida para combinar com a minha personalidade (US$ 11.430); tacômetro com mostrador vermelho brilhante (US$ 420); e acabamento em couro preto (US$ 1.260) e fibra de carbono (US$ 2.100) com proteções iluminadas e personalizadas nas soleiras das portas, também de fibra de carbono (US$ 1.640).

Para mim, extras como o ionizador de US$ 400 (é só abaixar o capô e pronto!), o sistema de mudança de faixa de US$ 1.060 (é só abrir os olhos!) e especialmente a bolsa de couro de US$ 690 para o chaveiro (pela primeira vez, o carro nem mesmo precisa de chave para ligar o motor; é só virar um botão à esquerda do volante) são um desperdício de dinheiro.