PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Rei saudita lança programa de US$ 23 bi para embelezar Riad

Donna Abu-Nasr e Vivian Nereim

20/03/2019 14h00

(Bloomberg) -- A Arábia Saudita planeja investir 86 bilhões de riyals (US$ 23 bilhões) no embelezamento de sua capital, Riad, com projetos pensados para criar dezenas de milhares de empregos e oferecer novas oportunidades de lazer em uma cidade carente delas.

Além do investimento do reino, os projetos criarão oportunidades para US$ 15 bilhões em financiamento do setor privado, anunciou o governo. Os trabalhos do projeto preliminar estão em andamento e a construção deve começar no segundo semestre, informou.

O príncipe herdeiro Mohammed bin Salman vai liderar o comitê que supervisionará os projetos, pensados para transformar Riad em "uma das melhores cidades do mundo para morar", segundo a agência Saudi Press.

Os jornalistas foram convocados repentinamente para a apresentação do plano, anunciada um dia depois de o jornal britânico Guardian noticiar que o príncipe Mohammed perdeu parte do poder devido ao conflito crescente com o rei Salman. O governo não emitiu comentários sobre a publicação e, em separado, a emissora estatal de TV anunciou que o rei ordenou que uma rodovia de Riad recebesse o nome do príncipe.

Entre os projetos estão:

- O King Salman Park (Parque Rei Salman), projetado para ser um dos maiores parques urbanos do mundo, que incluirá construções residenciais, hotéis e um complexo artístico;

- Um bulevar esportivo abrangendo a cidade de leste a oeste, com pistas para bicicletas, pedestres e cavalos;

- A exibição de trabalhos de artistas locais e internacionais por toda a cidade;

- Um aumento de 16 vezes do espaço verde per capita.

É provável que os planos sejam bem recebidos após cortes nos subsídios à energia e a implementação de novos impostos motivados pela queda dos preços do petróleo em 2014. Os sauditas muitas vezes reclamam da falta de espaços verdes e de atividades culturais em sua capital ampla e arenosa.

Alguns também se queixaram em privado que o dinheiro destinado a megaprojetos como Neom, uma cidade futurista planejada de US$ 500 bilhões, seria mais bem gasto se usado para melhorar a qualidade de vida das cidades que já existem.

A agência Saudi Press noticiou que os planos deverão gerar 70.000 empregos para os cidadãos -- outro ponto que deve ser recebido positivamente em uma economia que luta para se recuperar de uma crise e para reduzir o índice de desemprego de 12,8 por cento.

Repórteres da matéria original: Donna Abu-Nasr em Beirut, dabunasr@bloomberg.net;Vivian Nereim em Riyadh, vnereim@bloomberg.net