PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Gabillon vai deixar divisão de commodities do Goldman: Fontes

Jack Farchy e Sridhar Natarajan

09/05/2019 13h31

(Bloomberg) -- Jacques Gabillon, cochefe de commodities do Goldman Sachs, vai deixar o banco. É a mais recente baixa de um executivo do alto escalão da unidade que enfrenta uma crise e já foi motivo de inveja em Wall Street.

Gabillon, um veterano do Goldman que se tornou sócio do banco em 2012, vai renunciar ao cargo, segundo pessoas a par do assunto.

A unidade de commodities do Goldman, durante décadas a principal franquia entre os bancos do setor, está na mira de investidores e analistas desde o fraco desempenho de 2017 que, segundo o banco, foi o pior desde que a empresa abriu o capital.

Embora o desempenho tenha se recuperado um pouco, o negócio de commodities foi publicamente destacado como parte de uma abrangente reestruturação das operações sob o comando do presidente do Goldman, David Solomon. No mês passado, o diretor-financeiro Stephen Scherr disse que a análise "identificou oportunidades para reduzir despesas e capital de certas áreas com fraco desempenho do negócio de commodities", mas acrescentou que o banco ainda está comprometido com a divisão.

A Bloomberg informou anteriormente que o banco tinha planos de demitir 10 funcionários na unidade, principalmente em metais e commodities a granel.

Gabillon tornou-se cochefe da divisão com Jeremy Taylor e Ed Emerson na esteira da crise enfrentada em 2017. Taylor anunciou que deixaria o banco em dezembro e, com a saída de Gabillon, Emerson agora é o único no comando. Gabillon já havia sido chefe das áreas de finanças estruturadas de commodities e comércio de carvão, minério de ferro e frete.

O Goldman não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Repórteres da matéria original: Jack Farchy em Londres, jfarchy@bloomberg.net;Sridhar Natarajan em N York, snatarajan15@bloomberg.net