PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

EUA elevam compras de produtos do Vietnã em 40% no 1º trimestre

Michelle Jamrisko

28/05/2019 05h44

(Bloomberg) -- O Vietnã foi uma das fontes de maior crescimento das importações americanas da Ásia no último trimestre, e poderia potencialmente ultrapassar o Reino Unido como maior fornecedor dos Estados Unidos se mantiver esse ritmo.

As importações vindas do Vietnã cresceram 40,2% nos primeiros três meses de 2019 em relação ao ano anterior, enquanto as compras da Coreia do Sul aumentaram 18,4%, segundo os dados mais recentes do Censo dos EUA. Ao mesmo tempo, as importações americanas de produtos chineses despencaram 13,9% com a escalada da tensão comercial.

Se o ritmo de crescimento das importações de produtos do Vietnã se sustentar por um ano inteiro - o que seria um grande feito -, o país poderia ultrapassar a Itália, França, Reino Unido e Índia no ranking de principais exportadores para os EUA.

A Índia subiria dois lugares, e a França um posto se continuassem crescendo no mesmo ritmo pelo resto do ano. A Irlanda cairia quatro lugares, enquanto Reino Unido e Itália perderiam dois.

O Vietnã se destaca em uma região onde os motores de exportação do mundo sofrem em meio a tensões da guerra comercial e desaceleração do ciclo de eletrônicos. Japão, Coreia do Sul, Cingapura e Taiwan registraram queda das exportações em abril, enquanto no mesmo mês as exportações do Vietnã avançaram 7,5% em relação ao ano anterior.

O Vietnã está se beneficiando de empresas que deslocam suas cadeias de fornecimento em resposta ao aumento das tarifas americanas sobre produtos chineses. A economia do país oferece mão de obra de baixo custo e um melhor de clima de negócios além de uma das taxas de crescimento mais rápidas do mundo.

O cálculo dos dados de importação em 2019 usou como referência as compras dos EUA no ano passado, considerando as 12 maiores economias do mundo. As taxas de crescimento do primeiro trimestre de 2019 para essas economias foram projetadas para o ano inteiro para estimar os países com maiores exportações para os EUA.