IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Os exóticos destinos dos ricos a bordo de seus jatos privados

Ben Stupples

26/07/2019 16h26

(Bloomberg) -- Ondas de calor e protestos este mês em Nova York, Londres e Hong Kong podem ter deixado alguns moradores das cidades sonhando com fins de semana em praias desertas.

O caminho mais rápido para concretizar essas fantasias é usando um jatinho particular, um meio de transporte exclusivo cada vez mais popular entre os super-ricos.

Os voos de jatos privados aumentaram quase 10% no ano passado, segundo uma análise de 30 destinos de ilhas pela corretora de imóveis Knight Frank e consultoria de aviação WingX. Os jatos particulares voaram para ilhas no continente americano quase 30 mil vezes, tornando a região o maior hub mundial de aviação não comercial, liderado pelas Bahamas, Porto Rico e Ilhas Cayman.

"Jatos particulares são o meio mais relaxado" para viajar, disse o sócio da Knight Frank, Alasdair Pritchard, que assessora clientes bilionários. "Se você puder pagá-lo e experimentá-lo, não tem volta atrás."

Os dados oferecem um panorama do estilo de vida dos fabulosamente ricos. Além de super-iates, os jatos particulares são um dos maiores troféus dos super-ricos, com preços que variam entre alguns milhões de dólares e mais de US$ 50 milhões. Considerando os custos de combustível e a equipe necessária para gerenciar a aeronave, apenas manter um jato particular pode ser quase tão caro quanto comprar um.

Mais de dois terços das chegadas às Bahamas tiveram origem nos EUA, no Canadá ou no próprio território. Na Europa, os jatos que aterrissam em Maiorca, Ibiza e Sardenha - as três ilhas mais visitadas do continente para aterrissagens de aviões particulares - partiram de países vizinhos, como Espanha e Alemanha.

"Todas as pessoas que fazem voos particulares me dizem que não iriam de Londres a Hong Kong", disse Joe Stadler, chefe de clientes ultra-alto patrimônio do UBS, em entrevista. "Para fazer essa viagem de um dia, vão usar jatos privados. Para ele, uso crescente de jatos particulares é um indicador de quão cheios estão os aeroportos agora.

Filipinas, Maldivas e Bali foram os principais destinos na região da Ásia-Pacífico, onde as chegadas de jatos particulares aumentaram mais de 80%, refletindo um boom de riqueza no qual a China ganha um novo bilionário a cada dois dias. A Ásia é agora o lar de cerca de 25% dos incluídos no Índice de Bilionários Bloomberg, um ranking das 500 pessoas mais ricas do mundo.

Os ricos normalmente possuem jatos por conveniência e privacidade. Oprah Winfrey disse à revista britânica Vogue no ano passado que comprou um depois que um fã a confrontou em um aeroporto.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia